segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

A minha estreia no Trail e numa Ultramaratona


Ilustres,
Depois do brilhante post do João é dificil acrescer conteudo á mensagem, no entanto como o prometido é devido, cá vai...

No passado sábado fiz o batismo deste tipo de provas nos Abutres em Miranda do Corvo.

Inicialmente tinha planeado participar num trail depois de tantas recomendações e por mero acaso consegui uma inscrição de um atleta que desistiu a 1 mês da prova.

Este facto não ajudou nada no planeamento e na preparação duma prova deste calibre …



Dado estar muito em cima do acontecimento e não ter comprado calçado a tempo de estarem capazes e à altura da ocasião, transformei os meus Acsis Gel DS Trainer em dois verdadeiros tratores da lama, limos, pedras, escalada, arvores, pontes, rios e todas as restantes superfícies que possam imaginar.

Sai às 5AM de carro para Coimbra no próprio dia, para percorrer os 45Kms…

Estávamos muito bem representados à partida:
Luisa Ralha
João Ralha
Teodoro Trindade
Jorge Esteves
Luis Matos Ferreira…

A Luisa avisou logo que estavam a planear demorar 8h para concluir o trajecto.

Confesso que pensei que iria demorar no máximo 6h….


Arranquei sozinho, dado que numa prova de 45Km´s seria muito difícil arranjar um parceiro com andamento igual.

Corri apenas 1,5K no início e os últimos 5K e o restante tempo de prova, dado que o resto foi escalada, alpinismo, corrida de lama, pistas de BTT, travessias de rios, saltar por árvores pedras, aldeias perdidas…

O resto estava no Road book que transcrevo parte e sucintamente comento em maiúsculas e que cada vez que o releio me avivam as cãibras.

Roadbook
Este será certamente um dia memorável para quem vai participar nesta prova.
A envolvente paisagística assim como a dureza e pureza do percurso vão transformar este dia intenso e único.

KM0 - KM2 - Passagem em pontes de madeira ao longo do Rio Dueça, entra em trilho até ao parque Biológico da Serra da Lousã / Quinta da Paiva. - CORRIDA

KM2 - KM6 - Ligeiramente a subir em trilhos de lama floresta muito serrada em que o sol não se deixa ver, a acompanhar as linhas de água. – MUITA LAMA

KM6 - KM10 – ‘Curta subida’ acentuada. A SUBIR

KM10-KM15 - Trilho técnico acompanhando ribeiras, levadas e moinhos de água da aldeia. 1º Subida digna de registo onde a progressão se torna difícil devido aos trilhos muito técnicos e ao grau de inclinação.ESCARPAS E FALÉSIAS

KM15 - KM18 - pequena descida junto a um ribeiro afluente chegamos á Barragem das Louçainhas, a de maior altitude na Serra da Lousã. Trilho técnico acompanhar a ribeira das Mestrinhas. Local paradisíaco. A DESCER 30º E VOLTA NOVAMENTE A SUBIR

KM18 - KM19 – Subida muito inclinada que nos leva ao Observatório Astronómico de Vila Nova e ao marco Geodésico Relva de Tábuas o ponto mais alto do Concelho com os seus 940 metros altitude. MESMO A SUBIR

Video na passagem deste Km

KM19 - KM21 - Seguimos pela cumeada da Serra. FINALMENTE PODEMOS CORRER SÓ PARA VARIAR…

KM21-KM26- Aproveite o prazer da corrida que este caminho de montanha lhe oferece
Segue-se um corta-fogo com grande inclinação a descer, em que pode observar a beleza da vila de Miranda do Corvo vista de um plano superior.CÃIBRAS DOLOROSAS

KM 26-KM 28 Pista de Downhill Vila Nova - Descida bastante técnica em single track, de forte inclinação a ultrapassar os 30%. ESTAS AINDA ME LEMBRO DAS DORES.
Carregue energias pois vai ter pela frente uma grande subida e muito técnica pela frente.

28KM-33KM-- Trilho muito técnico acompanhar a ribeira da Sr.ª Piedade de Tábuas. Aqui pode sentir algumas dificuldades de tração, aconselhamos a levar as mãos livres, se tiver bastões pode guarda-los na mochila. ESCARPAS E FALÉSIAS

33KM-34KM - Caminho de montanha e entrada na aldeia de Xisto do Gondramaz pela pista de Btt, se ainda não conhece desfrute a arquitetura bem conseguida e reservada desta aldeia.

KM34 - KM39 - Trilhos altamente técnico e perigoso especialmente na zona abaixo do Penedo dos Corvos. Sempre acompanhado por água. ESCARPAS, FALÉSIAS, LAMA E PONTES

KM 39 - KM 43 - Começa em trilhos e mistura estradas agrícolas com caminhos agrícolas. Permite atingir velocidade se ainda tiver forças para tal. CORRIDA ENTRE PINHAIS

KM43 - KM 45 - Entrada na vila. A meta está á vista. E AINDA ARRANJARAM UMA RAMPA DE 10 METROS SÓ PARA CERTIFICAR QUE FICARIA TUDO POR LÁ.

Concluindo, foi uma experiência nova, muito desafiante e que não aconselho a fazerem em casa.
Demorei 7h20m51s a concluir os 46,3Kmmais do dobro de uma Maratona!
e deixo aqui 2 minutos em 2 videos na primeira pessoa

Destaque para a enorme prestação do Luis Ferreira 27º da Geral, sobrevoou pelos 45K em 5h49m09s ficando em 11º do seu escalão.

O Paulo Jorge que conclui-o o percurso em menos de 7h35m47s em 170º da Geral e 58º do escalão.

Os aficionados da modalidade Teodoro Trindade e Jorge Esteves, que em grande e juntos completaram em 8h57m22s em 260º e 261º lugar da geral.

E por ultimo mas sem dúvida os mais Bravos de todos, o imparável casal Ralha até
levou frontal, não fosse o diabo tece-las. Um casal prevenido vale por 4.

9h54m33s – por extenso Quinhentos e noventa e quatro minutos a correr... e ninguém os parou só a Meta. Parabéns!
Ora se isto não é determinação, o que será???

No final, um revigorante duche de agua tão fria tão gelada como a do rio, e alguma comida para o estomago após 7h20m a sofrer, o regresso a casa.

10 comentários:

Alfredo Falcão disse...

Nuno obrigado pelo teu relato. Dá para perceber que mais do que uma prova é uma aventura. Parabéns por um desempenho tão bom e pela coragem de ir no dia da prova.

Teodoro Trindade disse...

Grande Nuno, és um verdadeiro campeão.
Esta prova está no top das piores para uma estreia. Mas tu "domaste o monstro", e de que maneira. Fantástico, muitos parabéns pela coragem. És imparável.

Obrigado pelo relato, gostei.

Abraço

Luis Matos Ferreira disse...

Nuno,

Obrigado pela tua excelente crónica. Como já comentei no post do João, são estes relatos que me ajudam a reviver os momentos inesquecíveis que passei no meio da natureza a realizar uma actividade que adoro.

Muitos parabéns pela tua excelente extreia nos Ultra-Trilhos. Esta prova foi particularmente dura e tu completaste-a com distínção! Denota um enorme potencial da tua parte e estou certo que irás evoluir ainda muito mais.

Runabraços

João Ralha disse...

Parabéns Grande Nuno, excelente 1ª prova de montanha,numa das mais difíceis e um delicioso relato multimédia.

Sofre-se muito neste tipo de prova mas a alegria de chegar ao fim faz-nos esquecer todas as dificuldades que antes sentimos.

"Quase" até para o ano.

Runabraços

Nuno Sentieiro Marques disse...

Fantástico relato Nuno, vou-me repetir um pouco no que já disse no comentário do post anterior.

Obrigado, pelo relato e pela forma "diferente" de como adicionaste mais "detalhe"... :-) muito bom

Parabéns uma vez mais a todos...é obra...e Tu para estreia estiveste brilhante.

Imagino que para Ti, quando terminaste, tenha sido uma aventura maravilhosa (acredito que durante grandes periodos do percurso, disseste muito mal da vida :-) ).

Vamos ver quando é que avanço para me juntar a "estas coisas dos trilhos" e à sempre bem disposta armada que anda por lá...porque avançar seguramente que avançarei :-).

Runabraços

Ze Carlos disse...

Nuno,

Muitos parabéns pela tua estreia mas sobretudo também pela performance. Fazer a marca que fizeste numa estreia em Trail e ainda por cima com ténis de estrada é uma proeza assinalável!!

Só demonstra o teu potencial para este tipo de provas, e espero que tenhas ficado "viciado" nos trilhos para nos encontrarmos de novo.

Abraço

Zé Carlos Santos

Jorge Duarte Pinheiro disse...

Mais um relato que reforça a ideia de que era uma prova bastante árdua. Parabéns Nuno por esta descrição e, sobretudo, pela fibra e capacidade reveladas numa estreia tão exigente!
Runabraço

Jorge Esteves disse...

Parabéns Nuno!

Foi uma estreia muito boa numa prova tão difícil que um dia dirás com orgulho: Eu fiz o Trilho dos Abutres!
Runabraços

Orlando Ferreira disse...

Parabéns!!!
(o meu comentário será o mesmo para os posts sobre a vossa gloriosa odisseia)
Terminar uma prova desta é certamente um motivo de grande orgulho e satisfação. Estar tantas horas em constante actividade (corrida, caminhada, escalada, etc, etc.) é um feito grandioso.
Está visto que além da forma física, a maior adversidade nestas provas são as inúmeras dificuldades que as organizações "inventam" para testar os participantes.
As vossas descrições estão excelentes e fazem-nos facilmente transportar para o local dos acontecimentos parecendo nós que também estamos em plena prova.
Uma vez mais, PARABÉNS!

Francisco Sanches Osório disse...

Amigo Nuno
Eis uma grande motivação e excelente capacidade de resistência!! Grande exemplo de persistência para te estreares numa prova desta dimensão!
Obrigado pelo relato e pela partilha da tua experiência que me serve como guia!
Grande abraço