terça-feira, 24 de maio de 2011

Nos trilhos da Geira romana




"Há sítios no mundo que são como certas existências humanas:
tudo se conjuga para que nada falte à sua grandeza e perfeição.
Este Gerês é um deles."
Miguel Torga, Diário VII


Nisto, concordo em absoluto com Torga, o Gerês é imponente. Percorrer os seus trilhos é uma experiência única, aliando paisagens de uma beleza natural impar a atmosferas verdadeiramente místicas onde nos sentimos esmagados e reduzidos à insignificância humana. Por tudo isto não foi difícil colocar a “IV Ultra Trail Geira – Via Nova Romana” no topo das minhas prioridades. Em boa hora o fiz pois esta revelou-se a mais deslumbrante prova em que já participei.

O percurso é efectuado ao longo da estrada romana da Geira, um troço da grande via XVIII do Itinerário de Antonino, ligando Bracara Augusta (Braga), capital da província romana da Calaecia, à Asturica Augusta (Astorga). A partir da Portela do Homem, a Geira possui só no interior do Parque Nacional da Peneda-Gerês cerca de 30 km repletos de inúmeros vestígios como lajes, pontes, muros, casas e dezenas de marcos miliários, assinalando as várias milhas da via.


Em 2010 esta prova foi mais longa, com cerca de 50 km, iniciando-se em Lobios (Galiza) e terminando em Caldelas. Este ano, “contratempos” eleitorais (em Portugal e em Espanha) levaram a organização a antecipar a data e a encurtar a distância. Não entendam isto como um lamento, mas antes como uma benção, pois provavelmente na data inicial (5 de Junho) o calor será mais intenso e 44 km chegam perfeitamente para o meu nível de aptidão física.

Decorreram em simultâneo três eventos: a Ultra Trail da Geira, a Corrida da Geira e ainda duas caminhadas por trilhos no concelho de Amares. A representação Run 4 Fun foi assegurada na ultra pelo (experiente) Jorge Esteves, pelo (arrojado) Paulo Rodrigues e por este vosso escriba (iniciado) Teodoro Trindade. Na caminhada participou com brilhantismo a Teresa Dias (esposa do Paulo).


A preparação das nossas provas teve início no agradável jantar da véspera onde relutantemente nos assumimos como não candidatos ao pódio. Seguiu-se uma curta noite de sono pois a alvorada estava agendada para muito cedo (os autocarros saíriam de Caldelas às 6:00 h).


Após as tradicionais formalidades romanas, a prova teve início às 8:00 h na Galiza, a cerca de 500 m da fronteira da Portela do Homem (Lobios/Terras do Bouro), seguindo ao longo da Geira e terminando em Caldelas (Amares). Uma vez que o nosso objectivo sempre foi o de usufruir do enquadramento da prova, quase todo o percurso foi feito em conjunto. Neste ponto o Paulo foi o mais privilegiado pois conseguiu em exclusivo a fiel companhia, durante vários quilómetros, de um pequeno caniche. Aquele animal é sem dúvida um verdadeiro trailista.


Embora em geral o traçado da prova não possuísse dificuldades acrescidas, certos troços apresentavam-se com muitas pedras soltas e outros com oceanos de lama, sendo também necessário atravessar inúmeros cursos de água, pulando sobre as pedras. Mas todas estas dificuldades eram imediatamente esquecidas ao se avistar uma ave de rapina, descobrir cavalos selvagens ou passar a poucos metros de grandes bovinos.

Por volta do km 30 o joelho direito do Jorge começou a ceder, produzindo uma forte dor a cada embate no solo. Nem a cuidadosa atenção de duas amáveis socorristas produziu grande alívio. Mas não há dúvida que ele tem fibra, pois suspeito que desistir nunca foi opção. Os últimos 10 km do percurso, logo os mais difíceis, foram penosos alternando curtos períodos de corrida com marcha, mas sempre com boa disposição e grande prazer em superar as dificuldades. Para simplificar a tarefa, as últimas centenas de metros foram percorridas ao longo da ribeira de Caldelas, repleta de pedras irregulares e com forte corrente de água que em muitos locais molhava mais do que as meias.

Mas chegamos ao final após cerca de 6:30 h de prova, cansados e infinitamente satisfeitos. Pela minha parte já decidi que no próximo ano este desafio vai continuar na minha agenda, esperando ter a companhia de uma legião de R4F.

Por fim uma palavra de apreço à organização e seus colaboradores pois quase tudo esteve irrepreensível.

As melhoras Jorge (Fortes Fortuna Adjuvat).

Algumas fotografias podem ser vistas AQUI (desculpem a fraca qualidade).

9 comentários:

Carlos Melo disse...

Parabéns aos bravos companheiros por esta aventura luso-galaica na Ultra e na Caminhada, seguindo as pegadas dos nossos antepassados.

Esta brilhante descrição épica do Teodoro aguça o meu apetite por esta prova em 2012, oxalá eu tenha resistência suficiente para este percurso.

Os meus votos de uma segura mas rápida recuperação ao Jorge.

Boa recuperação e bons treinos.
RunAbraços.

Alfredo Falcão disse...

Até o Julio César lá esteve, deve ser uma prova fantástica. Obrigado pelo excelente relato ó escriba, fiquei com vontade de lá ir mas acho que ainda não vai ser para o ano... a versão deste ano, reduzida, é maior que uma maratona.

RunAbraços

Joao Fialho disse...

Obrigado Teodoro pela brilhante descrição da prova. Consegui imaginar-me estar lá.

Não fosem os meus tornozelos e estes trilhos teriam de ser visitados.

Muitos parabéns aos 4. Bela dignificação da nossa "laranja"!

Manuel Romano disse...

Parabéns a ambos.
Deve ser uma daquelas provas que não se esquece facilmente. Uma excelente descrição e ao contrário do que diz o Teodoro uma boa reportagem fotográfica. Desejo uma boa recuperação ao Jorge. Um grande abraço.

João Ralha disse...

Os meus parabéns aos magníficos companheiros que conseguiram terminar, o que é o mais relevante, uma prova tão cheia de beleza e dificuldades. E em elevado espírito de companheirismo.

O excelente relato do Teodoro é, sem duvida, um grande incentivo para uma participação que espero concretizar no próximo ano. Eu até nasci no Minho, não muito longe do Gerês.

Um voto de rápida recuperação ao Jorge Esteves, um excelente companheiro, que me deu grande ajuda no final dos Trilhos do Almourol.

O Paulo Jorge é, cada vez mais, um especialista de trilhos, tantas as provas que já participou este ano

Runabraços

João Ralha disse...

E a reportagem fotográfica está muito boa.......

Runabraços

Nuno Sentieiro Marques disse...

Belo relato e fantástica reportagem.
Obrigado pela bela "imagem" passada Teodoro.

Parabens aos "nossos" bravos :) .

Runabraços

Luis Matos Ferreira disse...

Excelente relato! Deve ter sido um fim-de-semana inesquecível. Eu estive lá no ano passado (foi o meu primeiro Trail) e adorei.
Parabéns!

RunAbraços

Jorge Duarte Pinheiro disse...

Escriba insigne, que se diz iniciado. Que os participantes aceitem os louros. E que o Jorge recupere rapidamente, para que seja visto em forma nas terras do aquém-Gerês.