segunda-feira, 9 de maio de 2011

Ronda para maçaricos (por Marco Gouveia)




Enquanto o Luis não deixa aqui o seu relato de verdadeiro atleta, vou contar a prova de Ronda da perspectiva de um maçarico com aspirações a ultramaratonista. Pode ser que encontrem alguns bons conselhos sobre o que não fazer, a começar por escolher esta como 2ª prova oficial de trail e primeira com distância superior à maratona.
A aventura começou mal, com atrasos na partida, e algumas dificuldades em chegar ao destino, que implicaram que dormisse apenas 3 horas. Para compensar o tempo estava de feição com temperaturas previstas de 7 a 17 graus, e alguma chuva que terminou pouco antes do tiro de partida que foi dado às 11h.
A paisagem era fenomenal e a organização imaculada, com reabastecimentos praticamente de 5 em 5 Km, sempre com alguns veiculos tanque para reabastecer os "camelbaks", assim como água e Aquarius (muito popular em espanha) servidos em copos. Os primeiros Kilometros foram de disciplinada racionalização de esforço, evitando correr acima de 10Km/h e andando nas subidas. A partir do Km 40 já não era necessário ter este cuidado pois o peso da distância e das subidas e descidas (algumas delas de tão inclinadas custavam mais do que as subidas) já começavam a pesar nas pernas e a prevenir quaisquer tipos de excessos.
No Km 57 fizemos a primeira paragem em Setenil, onde nos foi entegue uma mochila que deixámos na zona de partida. Uma pausa de apenas 20 minutos que fez milagres pela recuperação fisica (parecia que tinha começado agora a prova) . Alguns Kilometros depois começou um problema que eu já previa. Não estou habituado a ingerir geis ou qualquer outro tipo de alimento durante as corridas ou treinos, pelo que a mistura de gel, sandes, chocolates e fruta que fui comendo começou a causar-me alguma má disposição. A partir desta altura comecei a beber apenas aquarius e água, mas isto não evitou que a condição se fosse agravando até que no Km 65 atingiu o seu pico. Ainda tentei puxar o vómito mas não consegui, e lá me fui arrastando a 4Km/h, sabendo que a este ritmo levaria mais 9 horas a concluir a prova. Nesta altura cai a noite, a temperatura baixa rapidamente e visto uma camisola mais quente mas que ainda assim parece insuficiente. Ao Km 77, já perto da meia-noite, chegámos ao quartel onde era servida uma refeição quente. Nesta altura eu e o meu companheiro fizemos uma avaliação do nosso estado (eu continuava com uma enorme má disposição de estómago, algumas dores musculares na zona do pé esquerdo, dores no pé direito que tinha tido uma entorse 3 semanas antes e algumas bolhas de água, enquanto que o meu amigo tinha dores no joelho direito que duraram quase a prova inteira e que só melhoravam com a aplicação de um creme milagroso, e bolhas de água em ambos os pés). Decidimos (até porque as o défice de sono no dia anterior começava a fazer os seus efeitos) dormir uma hora e reavaliar a nossa condição após essa pausa. Pedimos à organização um sitio para nos estendermos mas responderam-nos que não havia, aconselhando-nos a desistir Procurámos então no exterior uns bancos de jardim mas o frio era tanto que voltámos rapidamente para dentro. Decidimos então comer qualquer coisa e encontar-nos a uma parede para dormir. Ao ingerir a primeira garfada de um arroz salgadissimo eis que consigo finalmente vomitar todos os ácidos que tinha no estomago a incomodar há horas, provocando um alivio imediato (pelo sim, pelo não, não comi mais nada até o final da prova) e deitei a cabeça sobre a mesa para um merecido sono. De 15 em 15 minutos alguém me acordava a perguntar se estava bem (o que não admira pois à nossa volta só se via gente a cair para o lado e a ser metida em macas), mas passado pouco menos de 1 hora acordei revigorado e com vontade de terminar rapidamente o calvário. Infelizmente o meu companheiro não teve a mesma sorte e as bolhas de água não o deixavam sequer colocar-se de pé pelo que foi forçado a tomar a decisão de abandonar a prova, o que me obrigou a percorrer os ultimos 24Km sozinho. Poucos kilómetros depois do quartel apanho com a famosa subida do Purgatório, que apesar de não ser tão inclinada como pintavam, alongou-se por intermináveis kilómetros. 5 horas depois eis que começo a ver a luz ao fundo do tunel, um dos soldados indica-me que faltam 4 Km para a meta (o meu GPS esgotou a bateria às 13 horas e meia), e pouco à frente começo a ver a famosa muralha de Ronda. No entanto invés de subir, continuamos a descer praticamente até o sopé da muralha, o que significa que temos mais uma subida considerável (que alguns colegas espanhóis apelidaram de criminosa) para fazer, antes de chegarmos à meta. Chegado lá acima, ainda faltava 1 Km para a meta e 7 minutos para as 6 da manhã pelo que ainda fiz um sprint (que em condições normais seria considerado jogging :)) para tentar fazer abaixo das 19 horas. Na meta ainda haviam umas dezenas de Espanhóis a aplaudir entusiasticamente quem ia chegando. Foi o fim de um percurso de 101.300m com 2331m de desnivel acumulado. No final dirigi-me para o pavilhão polidesportivo (combinei com a minha familia irem lá buscar-me de manhã), onde me deitei no chão e sem almodada ou cobertor, mas que foi a cama mais confortável de que tenho memória :)

Não queria terminar este relato sem uma nota de apreço pelo Renato Velez que quando soube que precisávamos de 1 quinto elemento para poder correr como equipa, se dispôs a vir conosco como solução de ultimo recurso, e apesar de ter agravado uma lesão contraida na Maratona de Sevilha, uma semana antes da prova ainda estava com grande esforço a treinar com o pé amarrado só para não nos deixar "apeados". Naturalmente que não lhes poderiamos fazer uma maldade destas pelo que decidimos anular a inscrição por equipa e participámos os 4 como individual.

29 comentários:

Margarida Gonçalves disse...

Os meus parabéns!!!! És RunFantástico e os outros três também!!!

Nuno Sentieiro Marques disse...

Belo Relato Marco.

Palavras a mais para quê? Muitos parabéns aos 4.

Runabraços

Alfredo Falcão disse...

Relato fantástico de uma aventura incrivel, parabéns aos quatro.

Ndda disse...

Parabéns Marco e aos restantes Super Herois.
Boa recuperação,
NDA.

Carlos Melo disse...

Parabéns, Marco. Agora Já és um Ultra! Um "Duro" Ultra!!
Relato impressionante... Só de ler fiquei impressionado. Agora repousa e recupera os níveis e os músculos.
Depois de meses de aplicada preparação... Esta é uma grande experiência para contar aos netos: Um duro treino militar.

Extensível aos outros 3 companheiros que participaram nesta grande aventura.

Um Abraço!

Teodoro Trindade disse...

Obrigado Marco, deliciosa descrição desta extraordinária aventura.

Estou certo que valeu bem a pena o enorme esforço de preparação.

Muitos parabéns.

Eduardo Correia disse...

Parabéns para todos!!! Foi sem duvida uma experiência fantástica, valeu bem a pena todo o esforço e dedicação na preparação. Marco, ao ler o relato, vê lá o que me safei,bolas!!!! É só para Campeões !!! Parabéns

Luis Correia disse...

Excelente!

Motivador!

Tive vontade de calçar as minhas sapatilhas de trail e sair a correr.

Fico ansioso por conhecer o relato dos restantes.

46 disse...

Marco,

um feito de campeão. Parabéns.

2 dias depois, já deves estar a pensar no próximo desafio...

Abraço,

AC

João Ralha disse...

Parabéns Marco.

Só pessoas muito obstinadas em conseguir um objetivo, conseguem suportar um esforço de tal intensidade.

Passas a fazer parte de uma reduzida elite que conseguiu acabar uma prova com esse grau de dificuldade e a ser uma inspiração para outros que se queiram abalançar a tal feito.

Qual é que vai ser a tua próxima ultra?????? ........... eehhehehehh :)

Bruno Bastos da Silva disse...

Muitos Parabéns Marco!!!

Relato fantástico, superaste-te de uma forma fenomenal, Parabéns!!!

É um feito ao alcance de muito poucos, Parabéns!!!

João Ralha disse...

E parabéns também aos outros três e um grande abraço ao teu colega de provação, que não conseguiu acabar.

Vai haver mais provas para ele fazer e terminar.

ultrarunabraços

Joaquim Cardoso disse...

Prova para Homens ;-)

Jorge Esteves disse...

Parabéns aos 4! Quanto mais custa uma prova maior é o seu valor e com mais prazer a recordamos. Estou convencido que se vão recordar desta prova durante muitos anos!
Runabraços

Joao Fialho disse...

Marco
uma conquista de tantos meses de treino e do esforço que fui testemunha.
Esta é uma prova que certamente vos marcará na vida.
És dos poucos no mundo que a terminaste.
Mesmo reconhecendo que pode ser algo redutor para tão grande feito, aqui ficam os meus PARABÉNS.
Deves sentir um enorme orgulho por essa proeza!

Manuel Romano disse...

Impressionante relato. Deve ser algo para nunca mais esquecer. Parabéns.

António Pedro Mata disse...

Durante a leitura fiquei várias vezes cansado ... nessa distância já não me apanham, fico pela maratonas que têm uma distância muito mais acessível.

Muitos parabéns, grande feito!

Ze Carlos disse...

Parabéns a todos pela magnífica representação.

Marco com esse espírito de sacrifício
estás em condições de fazer qualquer ultra!!

Abraço

Zé Carlos Santos

Jorge Paulo disse...

Parabéns aos 4 atletas!! Impressionante prova de coragem. Resistência física e mental que não está ao alcance de qualquer um.

Runabraços

José Magalhães disse...

Marco, EXCELENTE prova. A preparação que fizeram foi devidamente recompensada com este relato/prova. Muitos parabéns a todos os que se aventuraram. Deve ter sido um grande esforço fisico/mental.
Mais uma vez parabens e boa recuperação.

Miguel San-Payo disse...

Muitos parabéns. Fantástica prova e reveladora de uma capaciadde mental extrordinária. O núcleo ULTRA-MARATONISTAS do Run 4 Fun está de parabéns.

Marco Gouveia disse...

Obrigado pelos simpáticos comentários.
Antes e principalmente durante a prova estava decidido que esta seria a última aventura e que depois desta iria "descansar" uns tempos...
Mas o mesmo já me tinha acontecido aquando da Maratona, por isso não vou dizer que não. Se um dia alguém me desafiar para fazer algo semelhante pode ser que reconsidere :)

Francisco Sanches Osório disse...

Parabéns Marco!!
Tal como já tinha referido no comentário ao relato do Luis, estou impressionado e cada vez mais motivado a continuar. O vosso exemplo é muito importante para quem começou há muito pouco tempo.
Muito obrigado e um forte abraço!

Renato Velez disse...

Marco,

O teu relato é uma descrição impressionante de coragem e perseverança.
Guarda bem essas imagens para inspirares os teus netinhos ; ).
Muitos Parabéns!

Renato

Carlos Melo disse...

Vídeo da Partida dos 101 km Ronda 2011:
www.youtube.com/watch?v=sT3L6gFTaZU

R4F aos 2:10-2:14: Luís Ferreira, Pedro Prates, Marco Gouveia, Luís Boleto.

Parabéns Ultra trailers R4F e restantes participantes portugueses neste grande desafio.

RunAbraços.

João Ralha disse...

Marco,

Para além do grande feito que conseguiste no terreno, aqui tens outro.

Nunca vi um "post" com tantos comentários no nosso blogue (25, antes deste). Mais um recorde que bateste.

Runabraços

Jorge Duarte Pinheiro disse...

Bravo! Não me importava de ser um dos maçaricos...

Vítor Lopes disse...

Parabéns Marco e aos três aventureiros que te acompanharam. Relato impressionante e que define um verdadeiro resistente (fisica e acima de tudo mentalmente).

Luis Matos Ferreira disse...

Com este, já são 29 comentários ao post do Marco :)
Acho que ele merece os maiores parabéns, dada a persistência que demonstrou para ultrapassar qualquer obstaculo a fim de completar este desafio com sucesso. É esse verdadeiramente o espírito que move montanhas.

Um grande abraço!