quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Auto retrato do escritor enquanto corredor de fundo




Murakami, célebre escritor japonês, também corredor de maratonas. E escreve as suas memórias de corredor. Lindo. Bela prosa.

Um livro de memórias.

Haruki Murakami abre o livro das confidências (e a sua alma) e dá a ler aos seus fiéis leitores uma meditação luminosa sobre o homem.

Em 1982, ao mesmo tempo que abandonava o lugar à frente dos destinos do clube de jazz que e tomava a decisão de se dedicar à escrita, Haruki Murakami começava a correr. No ano seguinte, abalançou-se a percorrer sozinho o trajecto que separa Atenas da cidade de Maratona. Depois de participar em dezenas de provas de longa distância e em triatlos, o romancista reflecte neste livro sobre o que significa para ele correr e como a corrida se reflectiu na sua maneira de escrever.

"Extremamente pessoal, sincero e comovente" Publishers Weekly

"Altamente recomendado" NewYork Sun

3 comentários:

César disse...

Obrigatório!

Um livro fundamental para quem percorre os trilhos da corrida. O que ele sente ao correr, e que de forma tão bela descreve no livro, é aquilo que muitos de nós sentimos.

Abraço

João Ralha disse...

Também li. O autor considera que a corrida é o suporte da sua criatividade.

Dizem os entendidos que poderá ser um futuro Nobel da Literatura.

Vale a pena ler!!!

Luis Matos Ferreira disse...

Também já li e também recomendo. É sempre bom aprender como é que o próximo vive a corrida, sobretudo quando a prosa tem a qualidade de um Murakami.