terça-feira, 10 de novembro de 2009

Perder Peso

Nos últimos 6 meses perdi 7 Kg. Mais importante ainda, diminui a % de massa gorda e ganhei massa muscular.

O interessante é que estes resultados não foram alcançados pelo treino (não é muito diferente do que fazia antes) mas através da alteração dos hábitos alimentares.

O que tenho feito vai de encontro ao que é dito neste artigo. Posso atestar pela minha própria experiência que funciona...

O mais importante é passarem a medir o que comem.

Aqui vai o link para o artigo que me parece muito bom...

http://home.trainingpeaks.com/articles/nutrition/a-calorie-is-not-a-calorie.aspx

AC


4 comentários:

Bruno Bastos da Silva disse...

O artigo é muito bom e acima de tudo está escrito de uma forma muito simples e clara. Obrigado!

Joao Fialho disse...

Óptimo artigo!
Também recomendo a sua leitura.

 

Paulo Gonçalves Marcos disse...

Posso tentar fazer uma síntese:

1) Comer proteínas gasta mais energia que comer hidratos de carbono ou gordura

2) Para a mesma ingestão de calorias, comer 6 x ao dia é melhor que comer apenas 2 x. No primeiro caso é muito maior a probabilidade de as calorias não se transformarem em gordura mas sim em energia a utilizar imediatamente, em glicogéneo ou no desenvolvimento muscular.

3) Fazer dieta, isto é, reduzir a ingestão de calorias, tem como consequência que o corpo de adapta...e passa a gastar menor calorias. Adaptação que vens dos nossos antepassados e é um mecanismo de adaptação à fome. E por isso as dietas após algum tempo se revelam ineficazes.

4) Depois de uma noite a dormir ou nas duas horas seguintes a uma corrida ou treino, a ingestão calórica menos se traduz em mais gordura mas sim em mais energia ou desenvolvimento muscular.

Inês Gil Forte disse...

Paulo, faltou-te o Thermic effect of food (TEF), em português Termogénese induzida pelos alimentos (TIA).
Essa talvez uma das partes mais importantes, uma vez que representa uma percentagem representativa do nosso dispêndio energético diário (cerca de 10%) e que vai depender da energia que cada alimento necessita para ser digerido ou para que tenhamos o corpo a uma temperatura favorável.
Por exemplo as proteinas são altamente termogénicas, as gordura muito pouco. Os alimentos integrais, são excelentes neste aspecto. Também os picantes aumentam a termogenese, bem como a água fria.