domingo, 13 de dezembro de 2009

Soube tão bem bater o meu PBT...

Caros amigos

Esta foi uma semana em grande, pessoalmente. Não só o lançamento do livro foi o maior acontecimento de sempre da Bertrand, como HOJE a Corrida do Natal, 52ª edição da mais antiga corrida em Portugal, foi fonte de regozijo.

Andava para bater o meu PBT dos 10 km desde 18.12.2008 (60 anos do Metro) numa célebre corrida em que eu e o Miguel San Payo lutámos loucamente para ficar em primeiro do grupo. Calhou-me a mim, fruto de um sprint mais forte (era sempre o mais forte, até o João Fialho se juntar ao Run 4 Fun...!). E nesse dia fiz uma marca respeitável de 44m21s.

Depois comecei a preparar-me para a Maratona...e lá se foram as ambições de uma marca digna de registo nos 10km...Logo depois da Maratona (10.05.2009) fiz a Meia dos Palácios (24.05.2009)...

Meia dos Palácios....uma coisa terrível...lesão ao km 13 mas ainda um PBT em Meias...claro que aos 10km passei em PBT para esta distância...mas fiquei a aguardar uma prova oficial...

Só com a lesão a coisa durou bastante...52 sessões de fisioterapia mais infravermelhos, ultrasons, lasers, massagens...e em meados de Setembro retomei...a medo pois ainda me doía (ainda doi...).

Ganhar ritmo (corrida Destak, Aqueduto)...mas inesperadamente na corrida do Aeroporto a coisa saiu-me bem...44m50s o meu 4ªmelhor tempo de sempre...Logo depois na Marginal a recuperação não se confirmou...46m...

Na estafeta da Maratona no último fim de semana já tinha tido indícios do que estava para vir...corri 10,7 km em menos de 47m (quando passei o testemunho ao Luís David).

HOJE FOI SIMPLESMENTE FENOMENAL...João Paulo Góis e Bruno Bastos Silva saíram disparados...eu e o Miguel San Payo ficámos sem perceber o fito daquilo...mas fomos atrás...um par de km andados e Góis fugia, eu ficava a 10 metros, o San Payo a outros 10 m de mim e o Bruno a 10m do Miguel....

E assim andámos até ao reabastecimento...perdi tempo com a bebida e o gel...e quando reparei o Góis tinha 60 metros de avanço...

A descer a Avenida o San Payo apanha-me mas disse-lhe que ia acelerar, faltavam dois km e um sprinter começa a sua corrida nesta fase...Bye bye Miguel San Payo pois tenho que apanhar o Góis...

Só que o Góis é atleta completo, pois para além de fundista também tem "finish"...e assim não recuperei o terreno todo...fiquei a 10s...FICA para a PRÓXIMA!

Para além da grande corrida do João Paulo Góis, o Bruno chegou pouco depois de mim e o Miguel, mesma a contas com uma hérnia inguinal (e uma operação já marcada para Janeiro) chegou colado ao Bruno.

Abraço e parabéns aos 20 PBT hoje alcançados! E agora vamos à Tripleta das São Silvestres!

(uma palavra de realce para o Eduardo que hoje correu a Meia de Lagos, apenas uma semana depois da Maratona de Lisboa, e fez uns fabulosos 1h44m. Meus Deus, este tipo ainda vai correr a Maratona abaixo das 03h00!)

12 comentários:

Miguel San-Payo disse...

Parabéns a todos os participantes. No entanto julgo que devemos todos reclamar para "lisboa@fpatletismo.org" sobre a falta de profissionalismo e pouco respeito pelos atletas que foi a parte final da prova, o cortar da meta. Escandaloso.Acho que devemos boicotar as provas organizadas pelo Luís Jesus, atleta já apanhado nas malhas do doping e que é um grande palhaço.

Miguel Correia disse...

Estou de acordo com o Miguel San-Payo, pois realmente aquele final de prova é imperdoável. Eu fiquei vacinado com este GP do Natal, foi o 1º e o último pois não volto a participar.

Joao Fialho disse...

Aqui, tal como o fiz também no local, expresso o meu profundo desagrado com a organização desta prova.
É de uma falta de respeito para com os atletas o que se passou!
Apenas os primeiros atletas conseguiram cortar a meta.
Não se faz, revela uma falta de profissionalismo, falta de organização e de mero bom senso e como referi, revela uma flagrante falta de respeito pelo esforço de atletas que cumpriram quase 10 Kms sob um frio cortante.
A não repetir!

jose nobre disse...

Quanto ao comentário sobre o Luis Jesus não concordo plenamente,mas em relação á organização da prova(runporto)foi uma falta de respeito para quem chega mais atrás e que também paga inscrição!!!

Jose Nobre/Garmin

Anónimo disse...

realmente,o que aconteceu no G P Natal foi uma organização parola, o G P Natal é uma prova emblemática e merece outra organização ,foi pena os tempos ficarem na esquina rrrrrrrrr um abráço ,devemos manter a serenidade e claro manifestarmos o nosso desagrado.creio que a organização não pertence ao Luis Jesus mas sim à organização run porto.

Pedro Ferreira disse...

Paulo,

Parabéns pelo record e pelo relato empolgante da prova!
Em relação à desorganização, penso que o fundamental é apurarem-se responsabilidades, pelo que vou ficar à espera de um comunicado da AAL.

João Lima disse...

Bom dia
Sinto-me obrigado vir aqui esclarecer algumas confusões.
A responsabilidade de tudo o que aconteceu é, inteiramente, da organização, Associação de Atletismo de Lisboa, nunca da RunPorto, apenas responsável pela cronometragem e muito menos do Luís Jesus que apenas foi ver a chegada!
Houve algumas falhas antes. As inscrições via net nem sempre funcionaram bem, não fez sentido termos que ir a um Centro Comercial na véspera para levantar os dorsais (apenas se justifica em provas com um número muito superior de atletas) e os quilómetros não estavam marcados.
No entanto, o que marcou tudo e todos foi a meta, momento climax duma corrida.
Teriam que ter disponibilizado um funil maior e, ao verificarem que a coisa não estava a resultar, terem um plano de contingência, desviando a fila de atletas para outro lado. Mas na minha opinião, o espaço do funil até era mais que suficiente e até o dobro do que nalgumas provas da Xistarca. Só que a Xistarca sabe bem como organizar e despachar os atletas, passam e recebem o saco, e não entendo como se podia perder tanto tempo no domingo apenas para receber um camisola e uma garrafa de água!
Isto tudo foi responsabilidade, como já disse, da Associação de Atletismo de Lisboa. A RunPorto foi contratada exclusivamente para fornecer os dorsais/chips e o sistema de cronometragem e quem já foi a alguma prova no Porto, conhece a sua forma de organizar tão boa.
Quanto ao Luís Jesus, é lamentável que venha aqui ser chamado pois apenas foi, tal como outros atletas, ver a chegada e falar um pouco com os seus amigos. Na minha opinião, o insulto a ele não é correcto pois o Luís Jesus, além de grande atleta, é uma pessoa que tem uma maneira muito particular de interagir com os atletas de pelotão, tem um clube (Pego Longo) para colocar os jovens a praticar a modalidade e organiza provas com o intuito de pôr as pessoas a mexer, seja em corrida ou em caminhadas.
Teve um momento negro na sua carreira, mas pagou essa pena, não merecendo, portanto, ter que levar com isso na cara, pois já sofreu pelo acto.
Apenas quis esclarecer isto pois quando temos razão, devemos disparar no sentido certo e não a torto e direito, atingindo quem não teve responsabilidade.
Quanto a mim, para o ano lá estarei outra vez nesta prova. Considero que quando fazemos criticas construtivas, é para ajudar a melhorar e, assim, temos que dar o benefício da dúvida que as coisas vão ser assimiladas. Apenas não o faria se notasse desonestidade ou vigarice.
Um abraço para todos e continuação de bons treinos e corridas.

Miguel Ayala Botto disse...

Para que não fiquem desmotivados face a novos tempos que façam no futuro em provas de 10 km, aqui vai a correcção necessária a fazer para uma prova que, de acordo com várias medições (google earth p.e.), tinha apenas 9,7 km no total: tempo (10 km) = tempo (9,7 km) + tempo (9,7 km)*0,031. Abraço a todos, e continuação de bons treinos.

Miguel Ayala Botto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Miguel Ayala Botto disse...

Para que não fiquem desmotivados face a novos tempos que façam no futuro em provas de 10 km, aqui vai a correcção necessária a fazer para uma prova que, de acordo com várias medições (google earth p.e.), tinha apenas 9,7 km no total:
tempo (10 km) = tempo (9,7 km) * 1,031.
Abraço a todos, e continuação de bons treinos.

Bruno Bastos da Silva disse...

No meu Garmin marcou 9.900m e parei a pouco menos de 100 metros da meta...na minha opinião o que contribuiu decisivamente para estes tempos baixos foram o desnível negativo acumulado (do Saldanha ao Rossio é sempre a descer) e algum vento N/NW que ajudou na parte final (Marquês-Rossio)

Paulo Gonçalves Marcos disse...

O que ajudou a bater o record (PBT) foi o facto de o João Paulo Gois e o Bruno Bastos Silva terem saído disparados, a mais de 17km/hora...
E de os outros, quais machos "alpha" não os terem querido deixar fugir...

Nas empresas chamamos a isto o "benchmarking competitivo": jamais deixar o nosso concorrente, depois de estudada a sua estratégia e táctica, ganhar vantagem. Jamais!