quarta-feira, 9 de outubro de 2013

5 horas

5 horas… custou… mas esta já ninguém me tira…

Concentrado, quase na meta....com "guarda de honra"
 Confesso-vos que nunca tinha pensado muito a sério em fazer uma maratona. Sempre pensei que seria uma meta que dificilmente conseguiria alcançar. Puro engano! Foi possível… 5 horas… onde experienciei uma mistura de emoções bastante diversa… diversão, receio, ansiedade, sofrimento, mas sempre com uma vontade enorme de terminar!

Há uns anos acompanhei o João Ralha nos últimos quilómetros da sua primeira maratona. No final disse-me “Paulo… quando fizeres a tua primeira lá estarei…”. E esteve! Esteve o João e estiveram muitos outros…

Mas recuemos ao passado mês de Fevereiro, quando ainda não me passava pela cabeça meter-me nestas aventuras. Foi nessa altura que o Paulo Marcos me lançou o desafio. Confesso que hesitei… mas rapidamente decidi… e lá fiz o meu plano ASICS.

Informei a família, cheguei a um acordo com a Patricia (determinante em todo este projeto) e assim iniciei a minha odisseia logo nos primeiros dias de Março. Nessa altura conseguia correr pouco mais do que 10K, apesar de em Janeiro ter feito os 20K de Cascais numas surpreendentes 2 horas (foi a primeira vez que me passou pela cabeça fazer a maratona… mas na altura rapidamente passou).

O plano de treino foi cumprido quase à risca. Não foi fácil, nomeadamente nos meses de verão, tendo havido alturas que a forma parecia estagnar e mesmo regredir. Para aqueles que se aventurarem na maratona não desanimem nestes momentos… é mesmo assim!

Durante este plano tive o privilégio de ter a companhia de tantos amigos que sempre me incentivaram e puxaram por mim nos momentos mais difíceis. É a GRANDE vantagem de pertencer ao R4F! Muito obrigado a TODOS!!!!

E 1200 kms depois… eis chegado o grande dia. A ansiedade foi aumentando à medida que a hora se aproximava. Nem a sempre magnifica viagem de comboio até Cascais, na companhia do António Arede, Miguel Sanpayo, Carlos Melo, entre outros, serviu de calmante. Só queria começar a correr para poder aliviar a pressão, divertir-me e desfrutar…

Às 10h05m chegou enfim o grande momento. Logo, logo a ansiedade passou… e o FUN teve início… vamos a isto!!!

Comecei a corrida integrado no grupo das 4h30, com cerca de 15/20 atletas e liderado pelo Pacemaker Carlos. Foi um grupo sempre com muita animação e com várias nacionalidades representadas. A partir do km 15 começou a perder alguns elementos e ao km 24 também fiquei para trás. O calor começava a apertar e sabia que se mantivesse o ritmo pagaria mais tarde. E assim fui… devagar e por 2 vezes já a andar até ao km 30 (Cais do Sodré), onde me esperava uma comitiva que me deu alento para os restantes 12 kms. Cristina Reis, Inês Gil Forte… e a minha fantástica mulher… foi muito bom vê-las e saber que a partir daí podia contar com o seu apoio em mais alguns pontos do percurso. E aí também entrou em ação o meu reboque… Miguel Correia.

A partir deste ponto foi sempre em sofrimento, mas sempre com a forte determinação de chegar ao fim…

O cansaço apoderou-se das pernas, a fadiga começou a aparecer, o “muro” lá estava e é aqui que a cabeça tem de começar a funcionar. Até aqui são as pernas que mandam… mas daqui em diante ou manda a cabeça ou a vontade de desistir torna-se maior do que a vontade de chegar ao fim.

Por esta altura já muitos de nós andávamos. O calor era cada vez maior e limitava o desempenho de todos os atletas, até dos mais batidos e credenciados nesta distância. Ainda há pouco me disseram… “Não havia pior maratona para te estreares…”.

A minha estratégia passou a ser correr de abastecimento em abastecimento e aí andar alguns metros e beber o máximo de líquidos que pudesse. Foi “sol de pouca dura”… rapidamente tive de andar durante mais tempo e correr quando as pernas deixassem. E não teria corrido tanto se não fosse o Miguel que sempre me foi dando apoio e incentivo. E claro… também devido à minha claque de que desde o km 30 foi estando sempre presente com o que mais precisava para acabar: a sua amizade!

Nem imaginam (os que ainda não passaram por esta experiência) o que me passou pela cabeça quando vi a placa dos 35 km… a nossa cabeça tem de transformar o “ainda faltam 7” por “já só faltam 7”… e mais 195 metros…

E assim fiz e assim foi.

Perto do final juntaram-se o Paulo Marcos e o João Ralha… afinal havia uma “promessa” a cumprir. Os últimos 3 kms foram feitos na companhia deste três BONS amigos e companheiros R4F.

Finalmente a chegada… o alívio de ter terminado mas, mais importante que tudo, o sabor da vitória alcançada e do desafio superado!

O estatuto de Maratonista já cá canta… obrigado a TODOS os que tornaram esta vitória possível!!!´ Parabéns a todos os que terminaram, nomeadamente aos outros 9 novos maratonistas!!!

5 horas… ufa… esta custou… até para o ano Lisboa… próxima paragem Sevilha! Quem me acompanha?

Runabraços!!!

12 comentários:

nemagiev disse...

Realmente quando se começa um caminho com um objectivo e se consegue alcançar é excelente...tu foste contra tudo e tás de Parabéns e és mais uma prova que querer é poder...em Sevilha (espero) lá estarei também

Paulo Curto de Sousa disse...

Obrigado meu caro! Um grande abraço e até Sevilha!

ManuelaC disse...

Parabéns, Paulo. Foi uma prova superada em condições tão difíceis que agora vai ser sempre a melhorar!!
Gostei de ler o teu relato, foi fácil acompanhar-te ao longo do teu percurso de 42km de ansiedade, alegria, diversão, emoções e sacrifícios.
Beijinhos

João Ralha disse...

Paulo,

Bonito relato de uma maratona anunciada.

Depois da maratona ficamos diferentes....quanto mais não seja as meias maratonas passam a ser pequenas e os 10 km passam a ser um "tirinho".

Mas o melhor de tudo é a satisfação pessoal, o ser capaz de ascender a um nível onde não há muitos, mas onde haverão cada vez mais.

Tiveste a retribuição da tua generosidade de há quatro anos e meio, e multiplicada.

Parabéns e que venha a próxima.

PS

Tomei a liberdade de incluir uma foto tua, que obviamente mudarás conforme queiras.

Paulo Curto de Sousa disse...

Obrigado pelas tuas palavras Manuela, e pelas fotografias.

João... a fotografia não podia ser mais adequada... obrigado! E a próxima será já em Fevereiro... grande abraço!

Rui Faria disse...

Paulo, revi-me em alguns momentos do teu relato. Foste um bravo. Parabens.

José Magalhães disse...

Paulo a partir de agora é só somá-las. Basta um pouco de treino e já está. Em principio até Sevilha.

Nuno Sentieiro Marques disse...

Parabéns Paulo.

Uma evolução fantástica a correr e uma postura perante a vida exemplar.

Tem sido um prazer partilhar algum alcatrão contigo.

Obrigado pela partilha deste belo relato.

Runabraço e até...um destes dias,com Sevilha à espreita :-)

Franco Wudich disse...

Parabéns "MARATONISTA!, belo relato, e quem venham agora as outras.

Grande abraço,
Franco Wudich.

Paulo Curto de Sousa disse...

Obrigado amigos... Runabraço para todos...

Cesar Moreira disse...

Parabéns Paulo,

Conseguiste terminar uma prova que era ingrata para principiantes, por isso quem faz esta, está preparado para qualquer outra.

Abraço

Miguel San-Payo disse...

Parabéns pelo resultado. Agora já só falta completares a segunda maratona para te tornares MARATONISTA