sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Run4Fun, num desporto diferente-Corrida em Orientação


Run4Fun num desporto diferente... Corrida em Orientação

Foi num fim de semana de fevereiro. Tive uma experiência diferente, Run, sim, Fun, sim, mas com um mapa e uma bússola na mão a ver se não me perdia – a “Corrida em Orientação”.
O meu resultado não foi brilhante (16/26), mas valeu pelo desafio e pela alegria de superar as dificuldades.
Estou a falar da prova “Portugal O’Meeting”: http://www.pom.pt/pt/ , a maior prova desta modalidade em Portugal realiza-se sempre pelo carnaval, 4 dias/6provas. Uma das etapas pontua para o ranking mundial da modalidade (WRE - World Ranking Event).
Teve a participação de 27 países (Europa amplamente representada e ainda Brasil, EUA, Canadá), 1700 atletas de todas as idades.
 

Era francamente interessante ver chegar à meta, a correr e em simultâneo crianças com menos de 10 anos, jovens, adultos e idosos de mais de 85 anos! 
 



 
 
Atletas em esforço intenso que terminavam tão extenuados como eu estou habituada a ver quando acabam uma maratona.
Algo enlameados como quando acabam um trilho (era inverno… tinha chovido).



 
Mas também pais a transportar filhos de meses, como eu vejo em corridas simples empurrando carrinhos, mas desta vez, sentados em cadeirinhas que levavam às costas.
Provas bem organizadas, e para os pais com filhos que ainda não participam, havia um espaço amplo de “babysitting”.

 
Durante a corrida (e principalmente no fim) senti a falta do entusiasmante apoio e incentivo da nossa grande família Run4Fun – não esqueço a minha mais recente experiência quando estava a chegar ao Cabo da Roca e me fizeram nascer uma alma nova, recuperar energia escondida não sei onde, e sentir um prazer enorme a terminar o XXIII Grande Prémio do Fim da Europa, ao ouvir os aplausos, os gritos de incentivo e os festejos, já junto à meta! Extraordinário! Que sensação maravilhosa! Bem, reconheçamos que se não fosse o Paulo Fernandes a acompanhar-me toda a prova ao meu ritmo possível (principalmente nos primeiros 10 km), teria sido difícil o feito de a terminar da forma feliz, como viram!

Ainda sobre a “Corrida em Orientação”, com diminutivo carinhoso de “Orientação”, já referi alguns pontos positivos. Destaco ainda o desafio que é de procurarmos num mapa o trajeto mais adequado, seja a percorrer as ruas de uma povoação, seja a procurar o melhor e mais rápido percurso no mato, entre pedras, floresta, rochas, vegetação de todos os tamanhos e densidades, rios, riachos e terrenos alagados. Neste desporto não há caminhos pré definidos ou trilhos marcados, é o atleta que escolhe a sua direcção, tendo como única condição passar pelas “balizas” referidas no seu mapa.
 
 
Os mapas, têm pontos diferentes (ou por ordem diferente), distâncias e graus de dificuldade diferentes conforme as idades e os vários escalões de competição (de menos de 10 anos a mais de 80) e os escalões abertos (desde fácil curto a difícil longo).
                   
Destaca-se  a diferença de idades dos participantes e o seu convívio lado a lado!



Pontos menos positivos: os atletas fazem a prova sozinhos, cada um por si, saem da partida com um ou mais minutos de diferença, os melhores (escalão “Elite”) saem no fim, e não há público a apoiar durante a prova. À chegada, a maior parte não tinha o calor das suas equipas mas nisso, só a família Run4Fun se destaca largamente! Temos que lhes ensinar como é! Eles desconhecem o prazer que é termos o apoio da nossa família desportiva ao chegar à meta!!
(Exemplo dos meus mapas em 2 das minhas provas, uma no mato a outra na aldeia de Monsanto)
Resumindo, a “Corrida em Orientação” implica esforço físico, em trilhos difíceis, mas também atenção para não nos perdermos e tomarmos as melhores opções (mais rápidas ou mais fáceis).
 
 O francês que ganhou no somatório das 3 provas (3 dias), Thierry Gueorgiou:


Gostava de ter transmitido o prazer que senti com este desporto, tão em contacto com a Natureza.



E sabem qual é a cor deste desporto? Já viram a cor das “balizas”? É o Laranja!!!
E aqui está uma das minhas pontuações, 16/26... enfim...

Gostava de ter criado o desejo de um dia experimentarem este desporto…

Vamos ver…

Junto um link da SIC de 4ª feira passada, que fala deste desporto (3:52):
http://www.facebook.com/#!/photo.php?v=10151240712726863&set=vb.216608521786250&type=2&theater
 
Um abraço
Manuela Cruz


4 comentários:

Miguel Serradas Duarte disse...

Sou rapazinho para experimentar isto, deve se giro!

João Ralha disse...

Manuela,

Já tinha visto algumas provas de orientação na TV e parece ser bem engraçado.

Ainda hei-de experimentar.

Runabraços

Nuno Sentieiro Marques disse...

Obrigado pela partilha Manuela.

Experiencia diferente mas seguramente divertida.

O meu irmão é especialista nessas lides da orientação e já me dasafiou algumas vezes...talvez um dia :-).

Runabraços

José Carlos Melo disse...

Uma boa experiência, Manuela.
Das vezes em que eu fiz Orientação, gostei muito desta atividade com maior grau de popularidade no norte da Europa.

Há alguns anos, um meu colega de trabalho levou-me a uma prova de Orientação, gostei muito e durante algum tempo fiz algumas provas de Orientação, a maior parte em circuito urbano ou em parques urbanos, das mais fáceis, claro!

Deixei de praticar por conhecer muito poucas provas, menos divulgadas e menos participadas que as provas de corrida tradicional ou de trails.

Mas sinto-me motivado para dar mais uns passos nesta modalidade.