domingo, 6 de janeiro de 2013

O meu primeiro longão - 06/01/2013


Comecei a correr em 2012, como forma de complementar a minha atividade fisica centrada no improvável boxe tailandês. Comecei com distâncias pequenas e habituei-me no último semestre a fazer a meia maratona, sem grandes problemas.
Com a passagem do ano tomei uma determinacao: fazer a maratona. Mas para isso precisaria de começar a perceber os meus limites para além dos 21 km da meia. O Cláudio Monteiro lançou o desafio e faríamos o nosso primeiro longão: +- 32 km com comeco e fim na pala do Pavilhão de Portugal no Parque das Nações. Seria no dia de Reis, uma data emblemática. 

Tive uma noite traquila, evidentemente com as apreensões costumeiras de reforco de alimentacão e que estaria perto da fatídica barreira dos 32 km do maratonista.

Amanheceu a uma temperatura amena e boa para correr, comi cubos de marmelada e aí fui eu. Estava um grupo grande no Pavilhão de Portugal: Cláudio Monteiro, Mónica Migueis, Joana Peralta, Eduardo Correia, Filipe Corte-Real, Joao Pedro Palmela, César Moreira, Bruno Lencastre, João Veiga, Raúl Matos, entre outros. Todos grandes maratonistas que vou conhecendo aos poucos (pois ainda não consegui memorizar os nomes todos), eu um inexperiente nas lides maratonistas!...
Faríamos a prova em três etapas com dois abastecimentos, tudo graças ao apoio da Rita.
A primeira etapa seria de 8 km até ao Cais do Sodré. Simples, a passo estugado, tudo animado em grande conversa, a fazermos determinações para o ano e a contar com o almoco em Algés. Na segunda etapa e depois de reforço alimentar, avançamos para 13 km ida e volta ao Vela Latina. Sem grande esforço passou tudo muito rápido. O César Moreira foi o tempo inteiro a falar e a meter-se com as meninas Mónica e Joana. Juntou-se a nós um grupo grande para fazer meio treino - com uma grande embaixada feminina para animar.
Chegados a vela latina tempo para uma foto e regressámos, contra o vento. Sentimos o frio que ate ai nao se sentira. Fim da segunda etapa no Cais do sodré, com mais um abastecimento.
Regressámos a corrida já com 21 km em cima. Agora era a prova de fogo - eu que nao correra mais que 21 km estava em terreno desconhecido. Corri bem até ao km 29, sem sinais, sem dores, mas o cansaço ja era evidente. O Eduardo Correia e o Raul Matos acompanharam-me nos últimos 7 km e em momento algum deixaram-me desistir. Nestas provas não se desiste... Avança-se e "ouve-se o nosso corpo", como iam dizendo os meus companheiros de corrida. 

Não obstante ter andado 800 metros para recuperar, lá cheguei ao Pavilhão de Portugal com 3:06 de corrida e 30,60 km em cima. Estavam lá todos a minha espera. Foi um grande treino - a primeira maratona está mais perto! Veremos quando...

2 comentários:

João Ralha disse...

Guilherme,

Para 1º treino de 30 km, foi um bom tempo, sem qualquer margem para dúvida.

Diz-me qual o teu PBT aos 10 km e eu com base nas tabelas do livro "Lore of Running" do Tim Noakes, dir-te-ei qual a expectativa para o tempo de Maratona.

Já sabes certamente que deverás ter um plano de treinos para entre 14 a 18 semanas antes da data da Maratona, que terás que escolher. Há várias opções.

Boa sorte e bem-vindo como autor no nosso blogue.

Runabraço

Nuno Sentieiro Marques disse...

Obrigado pela partilha Guilherme.

Para primeiro treino cm vista à maratona e primeira experiência com mais de 30Kms...eu diria que foi muito bom.

Agora é manteres o plano em alta e nada de exageros...diverte-te.

Runabraço