sábado, 19 de janeiro de 2013

Challenge3 BES...prémios pensados com os pés!!!

Um ideia interessante, mas com prémios pensados, com os pés. Já é tempo de as organizações de corridas beneficiarem mais aqueles que as suportam nos seus objetivos. Os "corredores do pelotão"  fazem o sucesso deste tipo de provas, mas a "inteligência" destes organizadores, não lhes permite compensá-los..

É óbvio que com os prémios atribuídos aos mais rápidos, serão os corredores profissionais os que irão ganhar os prémios. Pois se assim é, que corram entre eles. Eu não estou disposto a pagar para serem eles os beneficiados. Para além disso, qual a probabilidade de esses corredores, se forem portugueses,  fazerem boa figura na Maratona de Nova Iorque? Pequena, com certeza. Mais, é provável que venham aí uns tantos quenianos e os melhores portugueses fiquem a "chuchar no dedo".

Com o devido respeito, esta forma de atribuição de prémios é um péssimo exemplo de como se pode incentivar a participação. Era bom que os organizadores meditassem no erro que estão a cometer e alterem o modo de atribuição dos prémios. Por exemplo, atribuindo a maioria dos prémios, por sorteio, a quem completasse as três corridas, independentemente do tempo obtido. Poderiam por exemplo, reservar um ou dois prémios para mulheres, dividir por escalões etários, etc.

A mim não me apanham lá e gostaria que os nossos amigos "bloggers" da corrida que pensam da mesma forma, nos ajudem a passar a mensagem, de forma a que a organização se torne mais inteligente.

Runabraços

2 comentários:

Gerardo Atienza disse...

Sem duvida, João. Estás absolutamente correcto na tua analise.

Tenho pena porque assim não participarei na Corrida de Santo António, e tinha,um carinho especial por ela.

Nuno Sentieiro Marques disse...

Mais uma excelente análise João.

Nada a acrescentar.

Obrigadopela partilha.

Runabraços