segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Nazaré – Localidade fantástica


Caros Amigos,

A Nazaré assistiu a mais uma meia maratona com a Sua designação.

Foi a 38º meia maratona da Nazaré, a rainha das nossas provas de estrada, que tem como madrinha a nossa “enorme” Rosa Mota (que infelizmente este ano não pode estar presente), e de longe a mais antiga meia maratona que se faz cá pelo burgo. 

Uma vez mais os R4F estiveram presentes com um contingente, não muito numeroso, mas de muita qualidade, quer atlética quer humana.


Alguns de nós optaram, seguindo a tradição de anos anteriores, pela estadia durante o fim de semana, aproveitando o agradável bem estar que esta localidade nos proporciona.

Foram dois dias muito agradáveis, em que a chuva a espaços nos deu algumas tréguas.

Eu sou sempre suspeito quando toca a exprimir-me sobre algumas provas, pois dou muito valor à tradição, à forma como enquanto “locos que coren” somos recebidos pelas localidades, organizações e público e igualmente valorizo muito o esforço que “os carolas” destas coisas, fazem ano após ano, para manter eventos desta grandiosidade em atividade.

As gentes desta terra são simpáticas e generosas, a organização está sempre ao mais alto nível (estou a comparar com o que se passa e paga relativamente a outras que por aí andam)...penso que a Nazaré, pelo que foi, pelo que é e representa merecia um evento com outra dimensão.
A localidade tem tudo o que é necessário para receber “locos” de qualquer parte do mundo, o clima joga a nosso favor e a idade é um posto que seria seguramente respeitada.
Com vontade e algum investimento adicional, acredito que  se podia fazer na Nazaré algo singular e único neste país, com retorno financeiro assegurado.
Mas enfim, são “contas de outro rosário”

Voltando ao que nos mais interessa.. o que a “alaranjada” armada R4F apresentou e viveu na Nazaré nestes 2 dias.


Grande e animada jantarada no sábado, onde aos R4F presentes (Camila, Cris, Franco, Jorge, Helena e Nuno), se juntaram alguns amigos (Carlos Lopes e Mirian e o André e Gena Cid) e familiares (a minha irmã e respectiva família).

Durante o passeio noturno, fomos encontrando alguns conhecidos companheiros de pelotão e o Carlos esteve permanentemente a ser “confrontado” com vozes amigas...muita gente conhece este nosso amigo.

Após uma bela noite de sono, acompanhada por uma “carga d’água simpática”, Domingo, lá estávamos junto à celebre “Conchanata” (uma gelataria que merece ser visitada), por volta das 10:00 tal como acordado.

A “rapaziada” foi chegando a bom ritmo, recebendo os Seus dorsais e no final, preparados para a passeata, lá nos dirigimos para a partida.


A corrida correu lindamente, foi só pena que a Cris ao Km 13, se tivesse ressentido de uma pequena lesão na virilha esquerda, o que nos levou a abrandar o ritmo e cruzar a meta em plena cavaqueira e na companhia fantástica do Carlos Lopes e da Miriam, que por infeliz casualidade também se lesionou e teve que acabar igualmente muito devagar e da Eugénia Vale, que nos apanhou já nos últimos Kms e fez questão de atravessar a meta connosco.
Muito obrigado aos 3, principalmente ao Carlos e à Mirian que abrandaram diversas vezes à nossa espera...resta saber onde para o “boi verde”!!! (privet joke).

Foi uma bela estreia da Cris, nesta mítica aventura, para a história ficarão as 2:08, mas passámos aos 11Kms um pouco abaixo da hora(o PBT de 1:57 esteve à vista, pelo menos até ao Km13).


O meu Amigo S. Pedro, ajudou um pouco, tivemos um céu quase limpo e um sol radioso em quase todo o trajeto, foi pena apenas o muito vento que se fez sentir principalmente no retorno.

Quero congratular-me e dar as boas vindas aos “retornados” de lesões, o nosso Zé Carlos e a nossa Fernanda Marques, cada um em Sua distância, estiveram fantásticos.
O Zé Carlos, nem pareceu que vinha de uma lesão, tal foi a velocidade e o estado ao final apresentados.

Dou também as boas vindas à Helena Telino, que pela mão do Jorge Pinheiro, se juntou a nós pela primeira vez...bela estreia na “Volta à Nazaré”.

O Carlos Lopes, ficou com o dorsal do Joaquim (que infelizmente não pode comparecer), alterou os dados de atleta, mas deu-nos o prazer de correr sob a “nossa bandeira”.

O António Cruz, fez um treino de 10Km antes da prova, mas não foi isso que o impediu de fazer uma excelente corrida.
Está em grande forma e vai “derreter alcatrão” em Lisboa.

O Miguel...o que dizer do Miguel, é daqueles atletas pelos quais os Kms e os anos não passam.
Só tenho pena que ele não pudesse ter ficado para a almoçarada.
Mais uma grande performance em mais uma participação nesta prova.
O Miguel é seguramente dos nossos atletas mais experientes e com mais “Kms nas pernas”, sempre a um grande nível.

Muito bem também, acabaram os nossos companheiros, João Pedro e Jorge Pinheiro, cada um com o Seu estilo, mas a demonstrarem que estão ambos em grande forma e preparados para fazerem uma fantástica maratona em Lisboa.
Acabaram, bem fresquinhos...é visível nas fotos.

O José Magalhães, a mostrar uma evolução de corrida para corrida
Ainda me lembro do Zé com objectivos para os 10Km à pouco mais de um ano, seguramente superiores aos tempos de passagem que faz hoje em dia aos 10Km nas distancias da meia maratona.
Este ano em Lisboa irá seguramente fazer um grande tempo na Maratona.

O Franco e o Filipe acabaram juntos e muito bem, bem abaixo da 1H50.
Era o objectivo do Filipe, a quem disse que se colasse ao Franco...não falhou, o Franco está um relógio e foi em ritmo de treino para a Maratona de Lisboa (o objectivo era fazermos 10Kms adicionalmente e após a meia, mas eu já não cheguei a horas).

O Serafim é uma máquina, não validei os tempos de passagem, mas fico sempre com a ideia, que seja qual for a distancia, o Serafim acaba sempre em crescendo.

E as nossas restantes meninas da meia? Simplesmente fantásticas.
Grandes provas da Camila e da Filipa, grandes performances em função das condições atmosféricas apresentadas (o vento contra fez-se sentir e muito em todo o retorno).
Fizeram cada uma à sua medida provas muito bem conseguidas e equilibradas.
A Camila, foi por muito pouco que não baixou das 2:00...
Numa próxima oportunidade e em condições normais, seguramente que o fará.

Seguramente que me está a faltar alguém a quem peço desde já desculpa...segui a ordem das fotos e deduzi os resultados em função das chegadas, é possível que a análise não esteja 100% correta, mas não tenho as informações completas.


Sugiro que cada um faça à posterior o Seu próprio relato.

Para finalizar...pois para finalizar, os que puderem ficar, não se arrependeram seguramente, tal a qualidade humana e gastronómica que se juntaram à mesa para a almoçarada final.

Foi realmente uma bela e fantástica jornada.

Se tudo correr bem e a vida assim o permitir em 2013, lá voltaremos.

Runabraço

7 comentários:

Franco Wudich disse...

Relato completo! Nem mais, foi o que realmente se passou por lá. Adiciono somente mais uma vez a recomendação da Gelateria Conchanata, depois de 21 Km, um gelado de KinderBueno é o que há de melhor!

Obrigado Nuno mais uma vez, incansável, pela logística dos dorsais , organização e também dos pedidos no almoço!

Abração.

Franco Wudich.

João Ralha disse...

Nuno,

15 atletas é um contingente não muito numeroso? Acho que estamos a ficar mal habituados.

Belo relato da estadia e da nossa participação numa prova carismática de que também gosto muito. Também sou adepto da Nazaré, terra onde almoçei e jantei várias vezes, quando estava num projeto num local próximo, há uns quantos anos.

Talvez para o ano lá volte!!

Runabraços

Ndda disse...

Fantástico texto Nuno.

Estava inscrito e á ultima hora pude comparecer.
:-(
Vai ter de ficar para o Ano.

Muitos Parabéns a todos...

RunAbraços,
NDA

Jorge Duarte Pinheiro disse...

Belo relato. A tradição continua a ser o que era.
Runabraços

José Magalhães disse...

Belo relato Nuno. Mais uma vez agradeço a vossa ajuda na logistica (dorsais, banhos, almoço), esteve tudo a 100%.
Realmente a Nazaré tem potencial para crescer mais. Para mim é das melhoras provas em que participo. Se estiver em condições 2013 lá estarei.

horticasa disse...

Praticamente desde que comecei a correr que vejo a (armada laranja) com uma certa (inveja) no bom sentido, essa união, essa maneira de estar, a forma como convivem mas, sempre de fora....
Agora que vou conhecendo alguns, que vou convivendo convosco vejo que realmente são ser especiais...
Obrigada pelo carinho com que me tratam...
beijinhos, Eugénia Vale

Teodoro Trindade disse...

Obrigado Nuno pelo detalhado relato.

Estou convencido, esta já está na wishlist de 2013. Vai ser a minha estreia.

Parabéns a todos os nazarenos.

RunAbraços