quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Eu vou Correr por uma causa...na Maratona do Porto!!!!

Algum dia tinha que ser...Correr por uma causa. Por uma boa causa.

A Fernanda Marques desafiou...no dia seguinte ao da Maratona do Porto era o dia Mundial da Luta contra o AVC...

Fui estudar o assunto...o AVC afectará um em cada seis portugueses...é a principal causa de morte em Portugal....e o sedentarismo (a par do tabaco...) é uma das causas principais para o AVC.

A Fernanda investigou também e descobriu que a Sociedade (Científica) Portuguesa do AVC era no Porto.

Falei com o respectivo presidente...agora que as Fundações vão ser dissolvidas, ele falou-me que trabalham todos á borla...que não recebem dinheiro do Estado e que não têm o patrocínio de nenhum laboratório...que são carolas...tipicamente médicos e investigadores destas áreas...que são a única Sociedade Científica em Portugal com sede no Porto! Gostei do espírito. É o nosso espírito.

O Jorge Simões, o designer que é também um às na corrida e é do Run 4 Fun vai preparar um autocolante para afixarmos nas nossas camisolas. O João Ralha pensa na frase que vai acompanhar-nos no autocolante.

Vai ser lindo: uma mancha laranja no Porto...a primeira vez que o Run 4 Fun sobe em massa à invicta cidade...e uma causa tão nobre, embuída na nossa missão e filosofia de grupo...e em perfeita "joint-venture" com o melhor da sociedade civil do Porto. Querem mais e melhor?!!!

Eu vou usar um autocolante. E tu?

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Maratona de Oslo,Noruega

No passado sábado, dia 22 de Setembro conclui a 11ª maratona e a Sandra a 2ª meia maratona, desta vez em Oslo, Noruega.
A feira (tenda)para levantamento dos dorsais era no centro da cidade, pequena, simples, mas muito bem organizada. Os stands eram poucos, roupa desportiva e ténis só da “Asics” , relógios/gps só “Polar”, enfim o necessário para uma compra de ultima hora nada de loucuras como Berlim; Boston que são pavilhões e pavilhões! A maratona começou às 10,25 e a meia às 13,40. Pergunta: Começa tão tarde? Resposta: Mais cedo é um frio de rachar!
Temperatura com 6 graus, céu encoberto , ambiente Runtástico e começa mais uma! O percurso da maratona são duas voltas à cidade o que não é muito agradável, pois já sabemos o que nos espera. Passamos por muitas zonas ribeirinhas, marinas sem fim, a cidade tem basicamente zonas de luxo e gama média/alta. Fiz a meia muito bem em 1,40, a partir do km 24 custou bastante até ao final onde terminei em 3.43.23. A Sandra gostou bastante e terminou em 2.08.03, menos quatro minutos que em Munique ! O Bernardo também participou numa corrida rápida de 3 kms (queria repetir a proeza no primeiro km da corrida da árvore ) mas acabou em sexto lugar!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

10 milhas pitorescas...Aruil...13 de Outubro!

O Run 4 Fun nunca desliga...é um frenesim, positivo, de actividade física e convívio!

Agora o Paulo Raposo e os seus conterrâneos dão-nos a honra de organizarem um cross e de homenagearem o Run 4 Fun.

Já colocaste no teu calendário ou agenda? Bora lá!


domingo, 23 de setembro de 2012

III Trail Terras do Grande Lago

 A melhor prova de trilhos que já corri.

Vários fatores se juntaram, como ter chovido durante grande parte da prova o que foi refrescante, contrariamente ao sucedido no ano passado em que existiram temperaturas de perto de 40 graus, durante a prova. A beleza do percurso é extraordinária, a 1ª parte na zona da barragem do Alqueva  e depois na serra, com paisagens de uma beleza fora do vulgar.

A organização foi perfeita com excelentes marcações, é difícil perceber  como alguns  atletas se  conseguiram perder, abastecimentos de alta qualidade propiciados por um conjunto de voluntários e escuteiros que apanharam uma enorme "molha". Para os atletas, na minha opinião, a chuva foi ótima, para eles foi péssimo mas mesmo assim lá estiveram à nossa espera alegres e molhados da cabeça aos pés. Agradecimentos para eles pelo seu estoicismo e boa vontade.


No final da prova um conjunto variado de opções com sanduiches, fruta à descrição e notável, imperial branca e preta, coisa nunca vista no mundo das corridas. Eu bebi uma imperial "mista". Os chuveiros da escola eram de 1ª qualidade, com água quente. Parabéns ao "Mundo da Corrida" pela notável organização.

Um grupo de nós fomos no Sábado, tendo tido a oportunidade de fruir de um excelente jantar no restaurante S. Pedro, em Portel, com saborosas especialidades alentejanas. No Domingo após o final da corrida fomos  a um outro restaurante na Amieira (onde passámos durante a corrida), chamado "O aficionado" (excelente escolha do Jorge Esteves e do Teodoro) onde tivemos um almoço muito bom a um preço muito agradável. O "ex-libris" do restaurante é a estátua de um enorme touro com o qual tirámos a foto abaixo.

De realçar, no plano desportivo a prova da nossa "super atleta" a Ana Grosnik que foi 3ª da geral e 1ª do seu escalão. Boas provas de todos, com  realce para o Rúben Silva a quem tivemos oportunidade de cantar os parabéns pelo seu recente 25º aniversário e do  António Cruz. O Hilário que pensava não conseguir aguentar a prova por causa de uma recente lesão, também fez uma grande corrida, de trás para a frente.

Mais uma grande prova com excelente convívio, para repetir.........

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Meia Maratona do Porto - A minha estreia




a meia maratona de ontem, no porto, era a minha estreia na distância. já tinha corrido 15 km, tinha feito os 16,5 km do treino de palmela, mas não tinha passado daí. inclusive, tinha pensado fazer treinos ambiciosos na quinzena anterior, mas uma ligeira e impertinente entorse no tornozelo esquerdo impediu-o. bem, que se lixe, vou de cabeça. ida com antecedência para o porto, para aproveitar o lado «gourmet» da coisa. grande desilusão o «pimms», muito bom o «quarentae4»; a não perder para quem gosta de uma cozinha sofisticada num ambiente de design muito «fashion». no domingo, a prova começava às 10:20. trânsito todo fechado e taxista baralhado com o local da meta. deixa-me junto à ribeira, por volta das 09:50; resultado: ainda fui a correr até à ponte do freixo, a ver se chegava a horas. vale como aquecimento. milhares de pessoas na linha de partida. como chego já tarde, fico mesmo no fim. não eram totalmente inúteis uns bons binóculos para ver o insuflável da «sport zone» que indicava o ponto de partida. começa. o arrastão inicia-se com destino ao princípio, curiosa contradição de uma corrida, e ao som das bocas correntes: «os quenianos já estão na arrábida» ou «bamo lá, carago». alguns minutos depois, começo finalmente a correr. prova tranquila nos primeiros cinco quilómetros. da ponte do freixo à ponte dom luiz, passando para gaia com destino à afurada. como havia retorno na dita, ainda mal tinha posto o pé do lado de gaia e já vejo a regressar os tais quenianos. como é possível aquele gás todo ? passaram por mim, em sentido contrário, claro, a voar. depois passam o rui silva e a sara moreira. fixe. aos sete quilómetros primeira quebra. nada de especial. é resistir. regresso à ponte dom luiz e retorno à ponte do freixo para dar a volta outra vez. entre a música do iphone que não me apetecia ouvir e as indicações da menina da aplicação «nike running», que me dizia que tudo corria na melhor das maravilhas, uma manhã linda no porto e um quebranto mais grave por volta dos quinze quilómetros. bolas, onde estão as prometidas barras de nutrientes ? não se vê nada ! bem, lá aparece uma banca da «powerade». bebi aquilo com uma sofreguidão um pouco boçal, há que reconhecê-lo. sou várias vezes ultrapassado. uns mais velhos, outros mais novos. reparo particularmente num senhor, na casa dos setenta e muitos, que, num ritmo muito bem cadenciado, vai ganhando distância, passada após passada. bem, impecável, penso em circuito fechado e sem ocultar que, a continuar nesta vida, também lá posso chegar. passa por mim uma miúda muito bem disposta. no sentido contrário vem uma carrinha branca de caixa fechada com os quatro piscas ligados. «aquilo é o carro bassoura ?» pergunta ela em jeito de afirmação. «bora lá, carago, que isto é uma humilhaçom». os cinco ou seis do grupo circunstancial do quilómetro 16 riem com gosto. e começa a parte mais dura. percebo que estou a perder ritmo, mas percebo também que a coisa se faz. é resistir. mais ainda. a dado passo, o iphone assinala a conclusão da meia maratona e diz-me que fiz 1:57. bem, isto é porreiro. só que falta a parte má da história, a mais realista: é que a meta nem vê-la. começo finalmente a perceber onde é o fim. vejo o insuflável da «sport zone» que assinala o fim. vem-me à cabeça um pensamento estranho, efeitos do cansaço: devia de haver no fim qualquer coisa que fosse simétrica ao arrastão do princípio. chega. mesmo o gosto pelo absurdo tem limites. o marcador assinala 2:07. são só mais umas passadas. 2:08: acabou ! preciso de água, muita. tal como no princípio, também agora fizeram falta os demais laranjinhas. é um formato familiar ao qual já me habituei e cuja ausência se torna muito evidente em momentos como este. paciência. fica a sensação do dever cumprido. 

David Duarte, em discurso direto







domingo, 16 de setembro de 2012

Treino - corrida Católica

Mais um belo treino, "entremeado" pela corrida da Católica.

O tempo não ajudou muito, mas a companhia foi de primeira qualidade. Ainda bem que foi a "subir" na 1ª parte até à Católica e a descer depois da corrida, porque tenho a impressão que daria o "berro" no sentido inverso.

Aliás, quase o dei nos últimos km, mas sabem como é aquela: "não dar parte de fraco", "se vieste até aqui, são só mais um km", "outro(s) ainda estão com mais dificuldade", "as "mines" estão à nossa espera, fresquinhas" etc. Aquele tipo de coisas que dizemos a nós mesmos e aos outros para "enganar" o cansaço e dar motivação aos bravos que arriscam fazer "longões".

1º treino: Expo => Católica: 11,41 km - 1:07:31 - a "subir" a maior parte do tempo
Corrida da Católica - 9,5 km - tempos variáveis, em função da qualidade d(a)os atletas
2º treino: Católica => Expo: 10,87 km - 1:12:20

Um total de perto de 32 km, variável em função dos "garmin" e das "piscinas" que alguns, os mais rápidos, fizeram.

Reparem bem, menos tempo  a "subir", com maior distância no 1º treino e mais tempo e menor distância no 2º treino, a "descer". Como diria o outro: "efeitos do calor" :)

A seguir à excelente reportagem fotográfica  do António Mata (tirando o "dedinho maroto") aqui estão algumas fotos:

Antes do 1º treino













Antes da corrida




Depois do treino global
















É claro que as "mines" foram um bom "incentivo" e boa "compensação" para quem gosta delas.

 Destaque para as nossas três atletas participantes: A Joana que fez o treino completo e conseguiu um novo recorde de distância, a Mónica e  a Patrícia que foram na maior das calmas  e fizeram uma prova em bom nível. A Patrícia utilizou a nossa conhecida técnica do "reboque" para ajudar o Zé Bagina a terminar, em bom estilo.

Nuno Dias de Almeida, César Moreira, Jorge Duarte Pinheiro e Gonçalo Melo, em grande forma na corrida da Católica e o João Veiga a fazer também um recorde de distância. Em breve, teremos mais um maratonista, o mais jovem de todos, no Porto.

E depois de acabar, um grande alívio, por ter acabado o treino (no que me diz respeito).

E, provavelmente, fomos a equipa com mais representantes, mais de vinte, nesta 1ª corrida da Católica, que esperamos se repita nos próximos anos

Runabraços

E aqui estão mais algumas  fotos 

PS

Boa sorte para o nosso fundador Eduardo Correia, na próxima Maratona de Oslo. Depois conta como foi!!!

 

Corrida da Católica: 16-set-2012

Neste primeiro ano julgo que a 1ª Corrida da Católica decorreu com grande sucesso. Pelos comentários que consegui recolher a satisfação foi geral, excelente organização, excelente ambiente de convívio (como sempre nesta Universidade). Ficámos todos às espera que se consiga a inclusão futura desta corrida no Calendário geral das provas. O nosso grupo, como sempre, lá se fez representar.
Aqui deixo as FOTOGRAFIAS

quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Listagem dos inscritos para a Corrida da Católica...

Até ao momento...a lista dos inscritos abaixo.
Os outros não se atrasem...façam a inscrição e o pagamento directamente no site da Xistarca.

212
INES FORTE
F2039
RUN 4 FUN
213
PAULO MARCOS
M4549
RUN 4 FUN
214
LURDES CANDEIAS
F4099
RUN 4 FUN
301
JOAO RALHA
M5054
RUN 4 FUN
302
LUISA RALHA
F4099
RUN 4 FUN
303
FRANCISCO RALHA
M2039
RUN 4 FUN
332
JOAO FIALHO
M4044
RUN 4 FUN
447
FRANCISCO S OSORIO
M4549
RUN 4 FUN
482
ALFREDO FALCAO
M4549
RUN 4 FUN
483
ANTONIO P MATA
M5054
RUN 4 FUN
514
JOANA M B PERALTA
F2039
RUN 4 FUN
528
ANA GROZNIK
F4099
RUN 4 FUN
573
JORGE D PINHEIRO
M4549
RUN 4 FUN
580
PATRICIA CALADO
F2039
RUN 4 FUN
581
CESAR MOREIRA
M2039
RUN 4 FUN
582
NUNO M M TEMPERA
M4044
RUN 4 FUN

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Domingo: Treino 28 km, incluindo a Corrida da Católica


Para matar "dois coelhos de uma cajadada", proponho para o próximo Domingo um treino com início no local do costume, dos treinos Run 4 Fun, na Expo zona Norte, local do início da Corrida do Oriente, perto da intersecção do caminho das Gaivotas, com o Passeio dos heróis do Mar. Encontro às 8:40.

Daí até à Universidade Católica são perto de 9 km. Com a corrida e o regresso serão um total de 28 km. Para quem não quiser regressar a correr, poderão ser apenas 19 km, com retorno de Metro, por exemplo.


No final, o tradicional "aperitivo" para o almoço. Agradecem-se confirmações

Runabraços


A corrida da Católica...é uma corrida Run 4 Fun...eu Vou!


Desculpem estar a colocar esta nota tão tarde. Mas penso que vale a pena leres.

Já no ano de 2010 tínhamos pensado em organizar uma prova/corrida Run 4 Fun...na altura na serra da Arrábida...chegámos a ter alguma logística montada (escuteiros, junta de freguesia, GNR, etc) mas a dimensão da tarefa era tal que pouco compatível seria com a nossa vida profissional. Passámos.

Mais recentemente, um colega de curso da Católica pretendia que o Run 4 Fun organizasse uma corrida para a empresa dele...pensámos em fazer uma coisa "co-branded"...tínhamos o patrocínio...reservamos uma data no calendário das provas lisboetas...mobilizámos o João Ralha e o Gerardo Atienza..Iria ser uma surpresa...mas....Entrementes a Universidade Católica contactou-nos também com o mesmo objectivo...organizar uma corrida...fomos prudentes...não somos profissionais das corridas...de forma que passámos a data e a logística para a Católica...passamos a Xistarca, a vereação de Lisboa, ...e eu, o Gerardo e o João ficámos mais aliviados...Podíamos correr sem estar a "aprender" ab initio um novo "métier". Afinal nós somos "corredores" e não organizadores de provas...

De forma que esta corrida de próximo Domingo, dia 16 de Setembro, pelas 10h, vai ser em espírito uma Corrida do Run 4 Fun. Inscrevam-se...tragam os amigos...as cunhadas e os cunhados...aquele vosso colega que vos anda a dizer há tanto tempo que "qualquer dia vou correr contigo e teus amigos".
(PS: combinei com a Católica e a Xistarca que apesar do prazo normal ter sido ultrapassado, os atletas Run 4 Fun - R4F pagariam sempre os 10 euritos...agora não se atrasem...)

As receitas das inscrições revertem para bolsas de estudo para miúdos talentosos mas sem dinheiro para tirarem uma licenciatura. É uma boa causa. E orgulha-me  correr por uma boa causa. Correr, conviver e ajudar quem merece e precisa.

Gostaria que esta fosse a primeira de muitas acções solidárias que o Run 4 Fun contribui...Não temos vínculo a qualquer Universidade ou Instituição...poderemos corer em qualquer iniciativa de Solidariedade..sugiram...(poderemos ter a nossa "Unicef"/causa como o faz o Barcelona).

Runbraços
Eu vou...e tu?

Paulo Gonçalves Marcos
Co-fundador e "presidente" do Run 4 Fun


domingo, 9 de setembro de 2012

Férias na montanha

Há já alguns anos, desde que os nossos filhos deixaram de passar as férias do Verão connosco, decidimos fazer férias na montanha, basicamente através de caminhadas e outras actividades.

Este ano estivemos nos Picos da europa com o CAAL http://clubearlivre.org/ um clube de amigos que organizam atividades ao ar livre e com quem já fomos a lugares tão diversos como o Perú, ou as Montanhas Rochosas do Canadá.

Os Picos da Europa constituem um parque natural no centro-norte de Espanha, que inclui áreas como Covadonga ou Fuente Dé.


 


Antes de chegarmos aos Picos da Europa, estivemos em Chaves, uma bonita cidade onde fizemos um treino que nos permitiu conhecer a sua zona mais antiga, de grande beleza. 

Foi uma semana onde fizemos essencialmente caminhadas em montanha, uma das quais com 26 km de extensão e  10 horas de duração. Dormimos uma noite no refúgio de Vegaredonda, acima de Covadonga e fizemos a descida do rio Sella, em canoa. Esta descida é das mais famosas do Mundo, atraindo milhares de canoístas de diversos países, anualmente.







 Após seis dias nos Picos da Europa onde ficámos num pequeno hotel em Benia de Onis, rumámos aos Pirinés, passando por Pamplona a cidade das festas de S. Fermin, imortalizadas pelo famoso escritor Ernest Hemingway que ganhou o Nobel da literatura em 1954 e que lá viveu no tempo da guerra civil espanhola na sua atividade como jornalista.



Fomos para Benasque, dentro do parque nacional de Posets-Maladeta, o qual inclui o pico Aneto com 3.404 metros de altitude, a mais alta montanha dos Pirinéus. Benasque que fica a 1.238 metros de altitude, é uma cidade muito bem conservada e de grande beleza. 

Fizemos algumas caminhadas nomeadamente a circular entre Benasque e Cerler, lugar de grande beleza e estação de esqui no inverno. Estivemos também nas termas de Benasque a mais de 1.600 metros de altitude  e no Hospital de Benasque, um local fabuloso a 1.750 metros de altitude, de onde partimos para uma caminhada até ao refúgio de Renclusa a 2.140 metros, com vista para o Aneto, a cujo cume pensámos subir, mas que devido ao mau tempo, achamos melhor deixar para uma próxima oportunidade.





Após Benasque seguimos por Soria, até Segovia uma cidade espectacular com um aqueduto romano que tinha 15 km de extensão e que está muito bem conservado na sua parte final, dentro de Segovia. Ficámos num hotel que tinha sido um anterior mosteiro e palácio do Rei Enrique IV, perto do início do troço citadino do aqueduto. Segovia é uma cidade muito bonita que merece uma visita.



 Seguidamente, passámos uma noite em Castelo de Vide, uma cidade bem conservada, com um castelo e burgo medieval entre muralhas, muito bonito.




 Viemos para Lisboa, através de Alter do Chão outra cidade muito bonita, perto da qual está a coudelaria nacional na qual fizemos uma visita guiada num local magnífico, de grande dimensão (800 ha) a qual possui um magnífico conjunto de instalações de grande valia cultural e científica.






E assim fizemos umas férias ativas durante as quais fizemos apenas três treinos de corrida. Não se pode ter tudo ao mesmo tempo.......

Runabraços



PS

E aqui estão algumas fotos