domingo, 1 de julho de 2012

MIdnight Sun Marathon - Tromso, Noruega

E vimos mesmo o Sol a brilhar, à meia noite, na parte final da corrida.

O dia começou ameaçador, o Céu cheio de nuvens, as ruas molhadas da chuva. Depois de dois dias de Sol magnífico, parecia que iríamos ter um dia cinzento, com chuva tal como a previsão meteorológica.

Pequeno almoço no hotel, visita ao museu de Tromso, almoço no Peppe´s Pizza de massa com almôndegas, bastante picante, mas uma delícia. Antes da prova, umas sanduiches e fruta. E aqui começou o meu problema do dia. O picante da saborosa massa mexeu com as minhas hemorróidas e  fiquei desde logo com um "handicap".

Começamos a corrida em bom ritmo, separei-me da Luísa para aí aos 5 km e fui com um grupo no qual estava um argentino que apesar de já ter feito alguns Ironman, nunca tinha feito uma maratona só. A mulher dele também estava a fazer a  1ª Maratona. Um francês simpático que viveu vários anos no Japão, uma fisioterapeuta norueguesa muito simpática que estava a faze ra  1ª maratona e um brasileiro de 35 anos, o Rafael de S. Paulo, professor de Sociologia das Organizações na Universidade Getúlio Vargas, que estava  a fazer a sua 2ª maratona depois de ter feito a 1ª, em Buenos Aires. Como podem constatar, o ritmo era relaxado, pois íamos numa conversa  animada.

O público também é animado, com muitas crianças, todos a gritarem "Eh, Hoo", que significa "go,go", segundo disse a atleta norueguesa. Pouco depois, fiquei só com o  amigo brasileiro e lá seguimos em amena cavaqueira até ao km 22. Um pouco antes, começou a minha barriga às voltas de tal modo que tive que parar num restaurante no porto de Tromso, para aliviar. Recebi uma enorme salva de palmas dos clientes que estavam sentados nas mesas, quando lá entrei.

Aliviado, lá segui agora com muito mais gente pois a meia maratona começou às 22.30, depois da maratona ter começado às 20:30. A paisagem em toda a prova é lindíssima,  particularmente na parte Sul  da ilha, pois o centro de Tromso está numa ilha. É um espanto ver as montanhas enormes, cobertas de neve e  surpresa das surpresas o Sol apareceu, cerca das 22:30. Continuei em bom ritmo e apanhei os atletas francês e argentino, já no regresso, para aí a 8 km da meta e o atleta brasileiro, que já estava de rastos,  a cerca de 7  km da meta. E lá me deu nova dor de barriga, aos 5 km. Aí fui a uma das casa de banho da organização. Nunca tal me tinha acontecido numa maratona. Devo estar a aprender com o amigo Nuno Marques, ehehhee. Um detalhe, eles contam os km ao contrário do habitual, informam quantos km faltam para o final.

E segui para a meta onde cheguei com 4:08, o meu 3º melhor tempo em 5 maratonas. Nada mau........

Fui beber uma cerveja, que a organização tinha em bar aberto. Só bebei uma...ehehhehe. E fui buscar os sacos, que estavam guardados num sítio para o qual tinha que subir uma rampa de mais ou menos 150 metros com boa inclinação (nada que se pareça com a Sª Eufémia...ehheheh). O problema foi descer a rampa.........aí ficaram a doer as pernitas. Fui para a chegada esperar a Luísa  que chegou, à vontade, às 4:42. Entretanto  estive  a falar com uma "chinesa" que trabalha em Londres, a Eva, que tinha feito a  meia maratona, mas que tinha feito a sua 1ª maratona em Paris, em Abril p.p., onde demorou 50 minutos a chegar à parida. Curioso!!!..

Na maratona participaram 1.175 atletas, de 56 países,. Portugal tinha 16 inscritos e o Brasil, 19. Havia um contingente brasileiro nas 3 provas, maratona, meia e 10 k, de cerca de 90 atletas. O real está muito valorizado e os ordenados estão bons, dizem eles.

Voltámos para o hotel à 1:30 da manhã, com claridade total, que dava para ver umas belas norueguesas, muito bem vestidas e arranjadas, para a "Saturday night fever".

E assim fizémos mais uma maratona num dos  locais mais bonitos que já tivemos oportunidade de conhecer.

Runabraços

16 comentários:

Nuno Sentieiro Marques disse...

Um relato bem ao nivel dos que estamos habituados por Ti.
Fantástico.

Começo a ler e sinto que também lá estava.

Neste caso com os apertos intestinais que tiveste....é mesmo como se lá estivesse :)))).

Parabéns aos dois uma vez mais.

Fazer/partilhar este tipo de actividae, turismo/desporto, a dois é seguramente uma forma de estar na vida fantástica (não ao mesmo nivel obviamente, mas já vou sentindo isso com a Cris).

Boa viagem de regresso.
Abraço e bj à Luisa.

Runabraços

Alfredo Falcão disse...

Obrigado por mais este relato com a qualidade a que nos habituaste. Deve ter sido um programa fantástico. Acho que escolheram muito bem a corrida. AF

Mónica Miguéis disse...

Que experiência fantástica... Da mesmo vontade de ir também... E o relato mesmo em cima do acontecimento é um must... :) continuação de boas ferias :) e boa viagem de regresso :)

46 disse...

Parabéns João e Luísa pela prova e pelo relato.

Esta deve ser provavelmente da mais belas maratonas ....

Abraço,

AC

Rui Ralha disse...

diz-se que o sol aparece sempre às pessoas bonitas quando correm a maratona, nem que seja à meia-noite eheheh

.JOSÉ LOPES disse...

Parabéns ao casal, pela participação e conclusão nessa mítica maratona.
------------
É uma Maratona em que todos os que correm longas distâncias, ambicionam um dia participar.
Abraço
J.Lopes

Teodoro Trindade disse...

Grande aventura. Apesar dos contratempos estou certo que vos vai deixar imensas saudades. A mim deu-me uma enorme vontade de experimentar.

Obrigado pela partilha, adorei.

"Eh, Hoo" Ralhas
:-)

ManuelaC disse...

Relato extraordinário! Permite sentir as tuas vivências, as tuas emoções. Dá vontade de ter lá estado contigo/convosco. Que experiência extraordinária, brindada com um bocadinho de sorte, as nuvens que se fastaram permitindo-vos ver o Sol da Meia Noite!
Que bom partilharem o prazer destas experiências a dois.
Que bom partilharem-nas connosco também. Obrigada
Manuela Cruz

Franco Wudich disse...

Parabéns João e Luisa!

João, acho que não poderemos correr uma maratona juntos, pois a tua crise intestinal sempre foi quando encontraste o brasileiro..hahahaha...

Brincadeiras a parte, foi um excelente relato e deve mesmo ter sido uma experiência interessante correr a noite com sol.

Bom retorno a terrinha.

Abraço,
Franco.

Goncalo Fontes de Melo disse...

Caros João e Luisa,
E sempre com enorme prazer que leio os relatos das vossas aventuras no mundo das corridas. Deve ter sido muito especial correr nesse local. Parabéns. Abraços.

José Carlos Melo disse...

Mais uma prova a dois, num cenário que deve ser fantástico, mítico mesmo.

Grande relato da prova rica em pormenores de quem participa pela diversão da corrida e com peripécias que quem corre está sujeito.

RunAbraços.

Patrícia Calado disse...

É lindo ver um casal que para além de partilhar a "maratona da vida", vai desfrutando em conjunto de tantas provas emblemáticas e partilahndo estes momentos connosco. Obrigada pela inspiração!

Eduardo Correia disse...

Parabéns a ambos, mais uma para mais tarde recordar!!!

Jorge Duarte Pinheiro disse...

Parabéns ao casal de atletas, que deu ainda mais luz à prova!
Runabraços

Orlando Ferreira disse...

Muitos parabéns João e Luísa.
Mais uma para a vossa conta pessoal e que foi certamente diferente das anteriores.
Infelizmente os "imprevistos" acontecem quando menos desejamos.

Tive o prazer enorme de fazer praticamente todo o Trail Nocturno da Lagoa de Óbidos (2011) com ambos e é "giro" acompanhá-los... vão quase sempre em amena cavaqueira com outros participantes; é muito, muito agradável ouvir falar das suas dezenas de participações nos mais variados locais.

Obrigado e continuação de boas férias!

Manuel Romano disse...

Muitos parabéns, excelente aventura!