segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Correr sem rodas

Nunca sonhei correr maratonas, meias-maratonas ou sequer uma prova de estafetas. Na verdade até há bem pouco tempo não me imaginava a correr fora das passadeiras, a ponto de ter comprado uma quando fui viver para Palmela sem um ginásio à porta. Corria exclusivamente para perder peso, e para ganhar forma para melhorar a minha perfomance no ciclismo (mais exactamente no cicloturismo), que é uma das minhas paixões antigas.

Não sou por isso novo apenas nos Run 4 Fun, sou também novato nas corridas. Fiz a minha primeira prova na Mini-Maratona da Ponte 25 de Abril, praticamente sem preparação de rua (e sem grande resultado também), e só depois do Verão é que comecei a treinar e a participar regularmente em provas: primeiro a Mini-Maratona da Ponte Vasco da Gama, depois a Corrida do Tejo e agora a prova de estafetas da Maratona de Lisboa.

De todas as provas em que participei, esta foi sem dúvida a mais envolvente. Não só porque a prova de estafetas é uma prova de entreajuda, mas porque ao longo do percurso fui sendo cumprimentado e incentivado por dezenas de corredores e espectadores vestidos de laranja. Mesmo aqueles que nunca me tinham visto antes identificavam a camisola e tratavam-me como se me conhecessem há anos. Passei por isso a ficar atento às camisolas dos outros corredores, à procura das laranjas que não eram da SportZone... E cada uma que via era um suplemento de alma para continuar a correr. Nunca se corre só com a camisola dos Run 4 Fun.

Tenho por iso que agradecer publicamente ao Jorge Pinheiro o facto de em boa hora me ter convidado para fazer parte de uma equipa de estafetas, juntamente com o Luís David, o Nélson Alves e o meu amigo Domingos Farinho. E ainda aos animadores dos Run 4 Fun, em especial ao João Ralha que assumiu o encargo de fazer a recepção dos caloiros. Além do espírito que envolveu a prova e a sua preparação, foi também uma oportunidade para superar as minhas próprias expectativas pessoais, tendo corrido pela primeira vez abaixo dos 6m/km numa prova oficial (5m46s).

Com este estímulo e boa companhia vou seguramente continuar a correr. Não vou abandonar o ciclismo, até porque tenho grandes planos para em 2012, incluindo o de juntar o útil ao agradável e passar a deslocar-me em Lisboa preferencialmente de bicicleta. Mas quero ver até onde consigo ir sem rodas. Até já comecei a sonhar... Estou inscrito para correr a São Silvestre de São Paulo (15km), onde vou passar o Natal e a passagem de ano, e já começo a fazer planos para arriscar uma Meia-Maratona no próximo ano.

Runabraços (e suponho que também Runbeijos)

Claudio

9 comentários:

46 disse...

Parabéns Cláudio.

Sonha alto que só te vai trazer prazer, confiança e vontade de viver.

A Bicicleta e a corrida são perfeitamente complementares.

AC

Nuno Sentieiro Marques disse...

Bem vindo Cláudio.

Com este grupo e este ambiente o "bicho" vai crescendo dentro de nós e torna-se imparável :-).

Parabéns e até à próxima prova (temos as São Silvestre's à porta).

Runabraços

Alfredo Falcão disse...

Claudio, o tempo de corrida é muito gratificante, continua e vais ver que a bicicleta ainda fica melhor!

João Ralha disse...

Cláudio,

Bem vindo ao nosso grupo de amigos.

Nós divertimo-nos a correr e para além disso, gostamos de fazer sempre melhor, o que se torna menos difícil pelo fato de nos ajudarmos uns aos outros.

E os progressos podem ser notáveis em relativamente pouco tempo. Provavelmente, daqui a uma ano dirás: "nunca pensei fazer o que já consegui........."

Boa sorte para a extraordinária S. Silvestre de S. Paulo. E depois, conta-nos como foi.....

Runabraços

Paulo Marcos disse...

Receio meu caro Cláudio que para o ano que vem queiras fazer algo mais que uma Meia...!!!

Most welcome!

Carlos Melo disse...

Bem vindo Cláudio e Parabéns.

O relato que fizeste é-me familiar. Ainda não há muito tempo o meu exercício preferido era o dos maxilares e a minha pista de treino era o sofá.

É tudo uma questão de vontade. Depois começamos a ganhar prazer e torna-se uma bola de neve.

RunAbraços.

Claudio Monteiro disse...

Obrigado a todos pelo incentivo!

Jorge Duarte Pinheiro disse...

Parabéns, Cláudio! Tens muitas e boas corridas pela frente.
Runabraços

Teodoro Trindade disse...

Nisto das corridas, o mal está em começar, portanto depois do mal estar feito já não há remédio.

Bem-vindo Cláudio.