segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Maratona do Algarve


Neste fim de semana rumei a Sul para participar na 2ª Maratona do Algarve.
Tendo participado na 1ª edição em 2010 com um numero de significativo de participantes Run 4 Fun (na Maratona e na Meia).
Nesta 2ª edição da Maratona do Algarve voltei e confirmei a opinião que retive em 2010. Esta Maratona, uma das 3 que se realizam actualmente em Portugal Continental (Algarve, Porto e Lisboa) é a menos agradável de todas.

Efectua 2 voltas a um circuito de 21 km, realizando-se em paralelo Meia-Maratona (apenas 1 volta) e ainda uma Maratona por estafetas, com 2 pessoas em que cada um faz uma Meia-Maratona.
Cerca de 1/4 do percurso é na zona urbana de Faro, onde há algum (pouco) público. A maior parte do percurso (3/4 do percurso) é efectuada nos arredores de Faro, numa paisagem que me parece monótona e pouco apelativa e com pouquíssimo publico.
Com poucos participantes (cerca de 100 na Maratona), após os primeiros Kms, corre-se cada vez mais disperso, originando que se corra isolado na maior parte do percurso, ou em alternativa o corredor opte por acompanhar outro de ritmo equivalente, apenas para não correr sózinho.
Os 42 km num cenário destes, além da tradicional prova de resistência física, torna-se também numa prova de resistência psicológica, buscando ânimo para continuar.
Isto também se verifica em muitas provas de trail de longas distâncias em zonas isoladas.
Foi com uma perspectiva de prova de resistência física e psicológica que voltei de novo a Faro.
Como neste Outubro continuamos com um clima de Verão, adicionou-se também a resistência térmica. Apesar de soprar algum vento, com o decorrer do tempo a temperatura atingiu valores nada habituais nesta época.
Resta-me referir, pelos testemunhos de vários participantes, nos abastecimentos a água não deu para os que ficaram para trás.

E pronto, tal como os restantes "finishers", concluí a prova. O importante é chegar.
No fim, tive direito a uma massagem recuperadora muito agradável e a uma t-shirt adicional de finisher.
Correu-me bem, tive a companhia da Analisse Silva e de outros companheiros de corridas. E regressei pronto para a prova do dia a dia.

RunAbraços.

17 comentários:

Francisco Sanches Osório disse...

Zé Carlos...obrigado pelo teu relato tão fiel! Fazer uma maratona já deve ser dificil ainda mais nessas condições. Parabéns pela tua resistência fisica e sobretudo psiquica!
Runabraços e até Domingop para mais uma Corrida!

Jorge Esteves disse...

Parabéns José Carlos! Uma maratona já é difícil e esta pelo que contas ainda terá custado mais, o que ainda valoriza mais a tua prestação!
Runabraços

Nuno Sentieiro Marques disse...

Grande Zé Carlos,
Não deve ter sido fácil...mas Tu és enorme, parabéns.
Imagino que deve ter sido muito RUN, coloco em dúvida é a dimensão do FUN :-).

Runabraços

Teodoro Trindade disse...

Parabéns José Carlos.
Que grande desafio. Além de uma excelente forma física é também preciso uma boa dose de coragem.

Muito obrigado pelo relato, está muito bom (como sempre).

Que tenhas o merecido descanso.

Jorge Duarte Pinheiro disse...

Grande José Carlos, bom Mestre! Foste sulista, não elitista e competente, sem que deixasses de ser liberal/generoso.
Runabraços

Ndda disse...

Runástico Zé Carlos!
Partir sózinho e determinado para uma Maratona de qual já sabias o desfecho, só confirma que És o mais Imparável corredor que conheço.
Parabéns e RunAbraços,
NDA

Eduardo Correia disse...

Parabéns José Carlos, conheço esta prova, fiz no ano passado a meia e sei bem
quais as dificuldades, muito calor, poucos participantes, muitos quilómetros a correr sozinho.......enfim espero que com os anos vão melhorando e tendo cada vez mais participantes porque é muito importante para a região e para nós portugueses mantermos as três maratonas.

João Ralha disse...

Parabéns Zé Carlos,

Fantástica a tua vontade em fazer essa corrida.

No ano passado fiz a Meia e sinceramente , não gostei. Pelos vistos o mesmo aconteceu com os outros companheiros do Run 4 Fun.

Em Faro poderiam fazer um percurso bem mais agradável, por exemplo, junto à Ria. Existem lá muitas alternativas.

A continuar assim, não vejo que esta corrida, infelizmente, tenha grande futuro.

Runabraços

46 disse...

Grande Zé Carlos.

Que grande máquina... Tens cá uma fibra.

Abraço,

AC

Carlos Melo disse...

Obrigado amigos pelo apoio.

Quanto ao futuro desta não me parece ter condições para continuar com este formato, a poucas semanas da do Porto. Segundo numeros da organização concluíram 89 "finishers" tendo participado mais 13 que desistiram. Cerca de 30 participantes eram estrangeiros.

Em Maratonas de estrada, continua a realizar-se ainda a Maratona de Porto Santo, que nunca fiz, em que este ano participaram 17 atletas.

RunAbraços.

JIPP disse...

José Carlos,

Muitos parabéns pela humildade, pela excelente prestação e pelo relato fidedigno do que se passou.

Penso que, nestas condições, será uma prova que poderá desaparecer do calendário de maratonas nacionais.

Abraço,

Heitor

Pedro D'Almada Burguette disse...

Estimado Zé Carlos Melo,

Daqui é o Pedro Burguette do Açoreana Clube Banif. Foi com muito gosto e prazer que me pude cruzar consigo pela 2.ª vez nesta prova. Não fosse a imperdoável e inadmissível falta de água até a classificaria como medíocre. Assim sendo, a classificação sem que ir a baixo de muito mau. Parabéns pelo resultado. Devido a uma lesão e a uma particular falta de ânimo não o consegui acompanhar. Encontramo-nos no Porto.

Um abraço,

Pedro Burguette

Joao Fialho disse...

Muitos parabéns José Carlos.
A tua força e determinação é um exemplo para todo o grupo!

Continua, e vai-nos honrando por aqui com os teus relatos.

46 disse...

Zé Carlos,

tal é a tua vontade em correr que estás inscrito 2 vezes na Maratona do Porto.

Pretendes fazer duas Maratonas seguidas :)?

AC

Orlando Ferreira disse...

Parabéns, realmente fazer uma maratona apenas com 100 participantes é obra...

João Ralha disse...

Na minha 1ª maratona, acabaram 129 corredores.

Mas foi também a mais bonita que corri, pelo percurso sempre junto à Marginal do estoril até ao parque das Nações. Onde tive o prazer de confraternizar com dois campeões olímpicos da Maratona, Carlos Lopes e Rosa Mota.

Para além disso, houve uma enorme entreajuda entre companheiros e talvez tenha sido a corrida onde se consolidou o espírito Run 4 Fun.

Carlos Lopes Gold Marathon, Maio 2009

Runabraços

Carlos Melo disse...

Heitor Gomes foi um prazer conhecer-te pessoalmente.

Ao Pedro Burgette um abraço pelo reencontro nesta prova e frequente nas provas por onde andamos.

Abraços.