domingo, 15 de maio de 2011

Corrida Novas Oportunidades e eu


Dez horas da manhã, sol de Maio e muita gente em Belém pelas 10h, uns turistas mas a maior parte corredores e também muitos caminhantes. Ao fim de dois anos a treinar e a correr finalmente perdi algum peso e o meu desempenho melhora significativamente.

Para esta corrida tinha como objectivo fazer um tempo abaixo dos 50”, seria a primeira vez. Na Corrida das Lezírias (15km) tinha passado nos 10km aos 50” e por isso desde essa prova que queria oficializar uma marca nos 50” na distância. Depois de um ano a fazer os 10km nos 56” o desempenho começou a dar sinais de querer melhorar e fiz 54” no GP do Atlântico e 53” na Corrida da Árvore, duas provas com dificuldades, a primeira porque esteve uma tempestade com muita chuva e vento durante toda a corrida e a segunda por causa das subidas.

Estávamos vários dos Run 4 Fun (desculpem não referir todos) o Luís Matos Ferreira regressado de Ronda, o Teodoro, o Vasco, o Jorge Paulo, o Jorge Duarte, o Eduardo Correia e a mulher, o Miguel Dias, o meu filho Bernardo e o Duarte Mendes que hoje se estreou a correr pelos Run 4 Fun.

Sabia que não tinha o apoio do meu companheiro de corridas, o Vasco, que por vários motivos tem treinado menos e não estava animado para puxar por mim. Parti com algum entusiasmo, sempre com dúvidas se devia estar a andar tão depressa, se ia aguentar a corrida toda naquele ritmo e se não seria atingido pelo síndroma da “vontade de andar”. Consegui passar a meta 7 segundos depois da partida, o que foi bom para evitar caminhantes. Depois de quinhentos metros dos zigue zagues iniciais lá estabilizei num trajecto recto. Acelerei bastante nos primeiros 3 km o que permitiu vencer a distancia com menos de 14”. Mesmo a esta velocidade os Run 4 Fun que iam ficar à minha frente já lá estavam todos, já não conseguia ver ninguém. A folga ganha no inicio, de 1 minuto face ao objectivo, foi preciosa, agora podia gerir o esforço e apontar para os 5 min/km como andamento objectivo e assim manter a folga para os últimos quilómetros para o caso de ficar mais cansado. Ouvi mentalmente todos os conselhos que sempre me dão “partir devagar”, “rolar em ritmo certo” e ouvi também a minha respiração demasiado ofegante a recomendar calma.

Durante os dois quilómetros seguintes temi que os 10km que tinha feito às 7 da manhã de sábado pudessem ter consumido alguma da energia que me fazia falta hoje, mas não me arrependi foi mesmo bom participar num sonho de 100kms do António Duarte (fotografia ao lado num trajecto inicial, passando junto ao rio em Belém). Nessa parte pensei que não ia conseguir, estava muito calor, algum vento e eu ia sozinho.

Passei os 5 km antes dos 24” e aí acreditei que seria possível, mas claro que também me passou pela cabeça que podia acontecer alguma coisa na segunda parte. Não consegui apagar este pensamento apesar de constatar em todas as corridas anteriores que a meio da prova levo sensivelmente metade do tempo final. Esta seria talvez uma altura para ouvir música e esquecer os pensamentos, mas baixei o volume para ouvir melhor o que se passava à minha volta. A segunda metade da corrida passou mais depressa, veio o kilometro 6 e depois o 7 e eu mantinha a folga, já estava quase a três quartos da corrida. Estive sempre a ser ultrapassado, o que não me deixava satisfeito. Não conseguia seguir os que me pareciam ter andamentos parecidos com o meu. Quando a meta estava à vista apareceu o Eduardo Correia que me disse, “Queres fazer abaixo dos 50? Vamos embora” eu que me preparava para terminar num ritmo confortável acelerei e acabamos por passar a meta em sprint com o número 48 no marcador electrónico. Nem queria acreditar, afinal tinha sido possível.

Aqui fica o relato da minha corrida, uma corrida igual à de tantas outras pessoas em que a grande recompensa é terminar, competindo com os outros mas principalmente connosco.

17 comentários:

Jorge Paulo disse...

Amigo Alfredo Falcão, parabéns pela tua descrição e demonstração de espírito competitivo, cujo objectivo é conseguirmos alcançar o nosso melhor tempo possivel.
Eu também alcancei o meu melhor tempo nos 10 Km, uns espectaculares 46 minutos.

Alfredo Falcão disse...

Obrigado Jorge, parabéns pelo PBT. Hoje foram uns seis, tu, eu, o Teodoro, o Bernardo, o Miguel Dias e o Duarte Mendes, foi um espectáculo!

46 disse...

Parabéns Alfredo...

Agora é ter um novo objectivo e continuar a trabalhar...

Parabéns também ao Jorge Paulo e restantes participantes na prova.

AC

Teodoro Trindade disse...

Parabéns Alfredo.

A tua evolução nos últimos tempos tem sido meteórica em todas as distâncias (Lezirias, meia de Setúbal e agora esta).

Estou certo que com um pouco mais de treino, e em condições favoráveis, vais muito em breve atacar os 45 min.

Parabéns a todos os participantes R4F, foi uma manhã 5*.

RunAbraços.

Carlos Melo disse...

Parabéns Falcão por este novo PBT e pela força de vontade e competitiva descrita.

Parabéns extensivos aos atletas R4F que se excederam nesta prova com novos PBTs ou mesmo sem.

RunAbraços.

Ndda disse...

Parabéns Alfredo e a Todos restantes com ou sem PBT's...
Apesar de não ter ido, estive lá com o teu artigo.
Grande marca 48m.
RunAbraços
NDA

João Ralha disse...

Grandes atletas que nós temos na nossa equipa.

Parabéns a todos, com ou sem PBT´s.

Há algo que me parece claro. A corrida é um desporto individual, mas a força do colectivo e a ajuda e o incentivo dos colegas é determinante na nossa evolução.

É por isso que estar numa equipa é muito mais agradável e recompensador que correr como individual. E mais ainda, permite-nos conhecemos pessoas com uma determinação e qualidade, acima da média.

Runabraços

Nuno Sentieiro Marques disse...

Bela descrição Alfredo, parabens.
Eu e mais uns quantos 'laranjas' ficamos pelas areias da costa.
Parabens a todos os R4F que hoje correram...bela manhã.

Miguel Dias disse...

Pois também eu corri atrás da marca dos "sub-50", mas ainda não foi desta. Contudo consegui mais um PBT, superando o último que obtive na corrida do Benfica, com 50m27s.
Mas o melhor para mim hoje foi ter estado com a minha filha (5 anos) na corrida de Bambis, antes da corrida principal.
Foi pena não me ter encontrado com o Alfredo antes da corrida para podermos ir juntos, já que ambos tinhamos o mesmo objectivo e na meia maratona de Setúbal a coisa até correu bem.

Até aos palácios.

Joao Fialho disse...

Alfredo

obrigado pela fantástica descrição. Quantos de nós não se reviram na tua descrição?

Um objectivo: a superação!
E no final uma conquista, um sentimento de exaltação, de alegria e de satisfação connosco próprios.

Parabéns pelo feito, e parabéns à restante equipa.

Faço minhas as palavras do Ralhar: correr em equipa é muito melhor, neste desporto individual.

Miguel San-Payo disse...

Parabéns a todos e principalmente aos que estabeleceram novos PBT's.

José Magalhães disse...

Parabens Alfredo pelo objectivo alcançado. Como diz o João, a correr numa equipa a motivação vem de todos os lados. Grande prova de todos os participante Run4Fun.

Alfredo Falcão disse...

Só para concluir a maré de boas noticias, voltei a ir ver o meu tempo e os 49" foram corrigidos para os 48" que eu tinha visto... afinal tinha visto bem, ;)

Luis Matos Ferreira disse...

Parabéns Alfredo! Belo relato. A persistência e força de vontade compensam sempre. Ainda irás progredir muito mais.

Alfredo Falcão disse...

Mestre Luis, obrigado ;-) Antes pensava que conhecia os meus limites, agora não tenho tanta certeza.

Sandra disse...

Parabéns Alfredo, para mim correr é alcançar os limites ate que deixem de o ser. E sempre por aí fora enquanto for fun. Por agora adoro. E no R4F dá- me sempre uma sensação de conforto quando vejo um dos nossos. Força!

Paulo Gonçalves Marcos disse...

Brutal! Parabéns. É uma sensação única....até à próxima....a barreira dos 45 minutos...!